Robert Pattinson foi entrevistado recentemente pelo site Little White Lies e revelou que teve medo de ser vaiado pela platéia em Cannes após a exibição de Cosmopolis pelo filme ser obscuro e repleto de diálogos. O ator também revelou que tem consciência de que hoje em dia todos se importam com ele, mas sabe que não será assim para sempre, então ele disse que quer fazer tudo que ele puder, enquanto ele puder. Confira abaixo um trecho da entrevista.

Nós estávamos em Cannes quando Cosmopolis foi exibido pela primeira vez. Como foi essa experiência toda para você?
Foi meio assustador, mas principalmente porque eu nunca tinha ido a uma estréia com uma platéia potencialmente hostil. É um filme que poderia ser bastante divisivo porque há muito diálogo e em Cannes, há toda a complexidade adicional com a barreira de linguagem. Lembro-me de estar lá olhando para todas as faces e todas elas estavam sem reações. Ninguém estava rindo. Eu realmente pensei que ia ser vaiado. Mas eu estava tão grato, por não ter sido vaiado.

Alguns atores estão em um nível de exposição tão alto, como o que você está agora e acabam se sentindo pressionados para assumirem papéis grandes. Você se preocupa com isso?
Eu realmente não sei. Se eu pudesse ficar em um nível onde eu estaria constantemente trabalhando, eu ficaria feliz. Mas eu não posso prever o modo que com que a indústria caminha. As coisas mudam tão rapidamente, há muitas pessoas que eram grandiosas há alguns anos atrás e agora não estão trabalhando em filme nenhum. Agora as pessoas parecem se importar comigo, mas eu tenho certeza que isso não vai durar para sempre. Francamente, eu acho que é tudo um pouco absurdo. Eu só estou tentando fazer o máximo coisas interessantes que eu puder, enquanto eu puder.

Clique aqui para ler a entrevista na íntegra.