A próxima edição da revista italiana Vanity Fair terá estampado o rosto de Robert Pattinson e também irá trazer uma entrevista com o ator, como forma de promover Cosmopolis, que estreia sexta-feira em Cannes. Na prévia da entrevista, Robert fala de Cosmopolis e de Kristen Stewart. Confira a seguir:

Robert Pattinson: “E agora um filho de Kristen”

Ele gosta de pensar que é tão cínico quanto o personagem que ele interpreta em Cosmopolis, seu novo filme em competição em Cannes, “mas a realidade é que eles são ingênuos.” Mas de resto tem claras ideias. Homens vestidos de terno, guarda-costas de óculos de sol espelhados e com fones de ouvido. O céu de Mahhattan é cinza e, durante as duas horas de Cosmopolis, irá se transformar cada vez mais preto. Eric Packer, menino de ouro das finanças, entra em uma limousine e o rosto de seu motorista, esculpida pelo homem do serviço secreto russo, o informa que o tráfego foi paralisado para a visita do presidente dos Estados Unidos. Mas ele não está interessado agora, só precisa de um bom corte de cabelo, e o barbeiro que tem condições de satisfazê-lo está do outro lado da cidade. (…)

Transportar um filme de Hollywood em um dos romances mais vistos de Don DeLillo – escrito em 2001, é uma profecia de como ocupar Wall Street e tudo que estamos vivendo – era uma tarefa impossível que apenas um diretor corajoso como David Cronenberg, poderia acontecer. E assim como tão corajoso como o diretor David Cronenberg confiou o protagonista a Robert Pattinson. É verdade que Pattinson não é apenas Crepúsculo, a saga vai terminar em 14 de novembro com Amanhecer – Parte 2, entre um episódio e outro, também estrelou em Lembranças (2010), Água para Elefantes ( 2011) e o recente Bel Ami – A História de um sedutor. Mas é claro que um personagem como este pode fazer dele a diferença entre encoraja-lo com as presas do vampiro Edward Cullen e ser admitido no clube de atores para a Serie A. Em Cosmópolis – estreia no Festival de Cannes – Pattinson continua a palidez que fez todo mundo se apaixonar, meninas e meninos cresceram, o ar romântico de Edward, no entanto, desapareceu. (…) Continue lendo …