O Robert Pattinson Brasil é um site sem fins lucrativos criado em 2008 de fãs para fãs, e que reúne diversos conteúdos sobre o ator e sua carreira. Todo conteúdo aqui disponibilizado foi desenvolvido pela nossa equipe, portanto, ao fazer uso de algum de nossos materiais, por favor, credite. Viu alguma coisa sua por aqui e quer seus créditos? Entre em contato com a gente! Desde já, obrigado pela sua visita, aproveite nosso conteúdo e volte sempre!



Tag: Dior Men’s Fragrance

Estão lembrados das fotos que foram tiradas por fãs de Robert na ruas de Los Angeles sendo fotografado? Sim, as fotos são para a nova campanha da Dior Homme Parfum, e isso foi confirmado pelo Peter Lindbergh, o fotógrafo. Veja o trecho da entrevista em que ele confirma a campanha:

No próximo mês ou assim, os filmes de um minuto da Lancôme caracterizam Cate Blanchett, Lupita Nyong’o, Penelope Cruz e Lily Collins será lançado, bem como os da L’Oréal que caracterizam Julianne Moore, Inès de la Fressange e outros. Tenho acabado o de Robert Pattinson para a nova campanha de Dior Homme Parfum, Charlize Theron para J’adore Dior e Michelle Williams para Louis Vuitton, Lindbergh disse que não se encaixa no molde de designer, “Eu olho mais como um encanador, quando você me vê . Moda não é a minha coisa.

 

Você pode ver as fotos tiradas por fãs logo aqui:


x Aparições > 2015 > (18 e 19/02) Fotografando em Los Angeles

 

Fonte – Tradução: Bárbara Juliany

Na tarde do dia 18 e 19, fãs viram Robert nas ruas de Los Angeles sendo fotografado. Existem boatos que Robert estaria fazendo uma sessão de fotos para a Dior (onde ele tem contrato até 2016) e estava acompanhado do diretor criativo da marca. Veja as fotos de Robert:

DIA 18


x APARIÇÕES > 2015 > (18 E 19/02) FOTOGRAFANDO EM LOS ANGELES

DIA 19


x APARIÇÕES > 2015 > (18 E 19/02) FOTOGRAFANDO EM LOS ANGELES

Está semana #DiorRob foi destaque nas redes sociais da Dior, onde foi publicado uma imagem da última campanha que Robert fez e falando mais sobre a nova fragrância, Dior Mag. Confira o que foi dito no site oficial:

 

Dior Homme está escrevendo uma nova página da sua história com a criação da Dior Homme Parfum e, escalado para a imagem da fragrância, é Robert Pattinson, que é a personificação desse homem magnético e inebriante.

Suave e intenso, poderoso e distinto, os acordos em Dior Homme Parfum revela uma assinatura singular e distinta. É uma alquimia inebriante de notas de couro, toques florais de Pallida da íris – a variedade mais nobre da família da íris – e ambrette absoluta, o toque almiscarado liqorous e inebriante que serve para pontuar a base deste novo perfume masculino. “Dior Homme Parfum é uma composição de incomum concentrationfor uma fragrância masculina. E funciona ‘sobre a pele, tendo uma longevidade de uma intensidade incomum. É um perfume que está lá para o longo curso, uma viagem “, explica François Demachy, perfumista exclusivo criador da Casa. Um reflexo da nova composição contida dentro de uma garrafa de vidro com acabamentos de alta-costura, Robert Pattinson encarna isso, o homem radiante e elegante magnética amante da liberdade. Na frente da câmera diretor Romain Gavras, o ator exibe seu poder e sedução carnal indiferente. Tudo nele parece indescritível, além de sua floral, amadeirado e cheiro de couro.

O álbum de Nan Goldin, fotografo responsável pelas imagens da campanha de Robert Pattinson para a marca Dior, intitulado ‘1000 Lives’ foi disponibilizado em pouca quantidade mas aqui está o resultado final! Contendo 13 grandes posters de fotos da campanha, num tamanho de mais ou menos 57x42cm, o livro intercala entre cada cartaz a citação, palavra por palavra: “Sonhe como se você fosse viver para sempre, viva como se fosse morrer hoje”.


x Produtos Diversos > 1000 Lives by Nan Goldin

Veja no vídeo abaixo mais imagens do livro.

Fotos por Robert Pattinson Australia | Via

Em entrevista para o Io Donna da Itália, o diretor Romain Gavras falou sobre o trabalho feito para a campanha publicitária do perfume Dior Homme e contou detalhes sobre o filme e como foi trabalhar ao lado de Robert Pattinson.

Na primeira imagem ele (o ator britânico Robert Pattinson, o ex- vampiro Edward na saga Crepúsculo) e um arranha-céu acima (à esquerda). No segundo quadro, é com ela (a modelo Camille Rowe) na banheira (foto na página 2). Então, filmagens rápidas, todas em preto e branco e em sequencia: flashbacks de um festa, uma corrida de carro na praia, mergulhando na piscina (de roupas). Não importa o lugar: poderia ser Nova York ou Paris, o primeiro dia da primavera ou no último ano. Contar a história, importante. Os close-ups capturam a energia da juventude, a dinâmica da atração, paixão.

Fortes emoções que levam ao último momento (colorido) do filme: ele, o homem ideal , sexy e carismático. E seu aliado, Dior Homme, uma fragrância que, como afirma François Demachy, criador e perfumista da Dior, desafia todos os clichês de masculinidade: “Explorar uma nova virilidade, imediata e ainda assim complexa”. Único e singular, como o filme de Romain Gavras, filho do diretor de arte Costa. Pedimos a ele para nos dizer sobre o filme de Dior Homme.

De onde surgiu a inspiração para o vídeo?
Trabalhando em colaboração com a equipe da Dior. Cem vidas em um dia e as palavras de James Dean: “Sonhe como se você fosse viver para sempre. Viva como se você fosse morrer hoje”. O resultado é um personagem que passa por emoções e lugares diferentes. Então, com o diretor de fotografia André Chemetoff e o designer de produção Jean-Michel Bertin, buscamos a melhor gramática visual para contar essa história fragmentada.

Como você descreveria o homem do Dior Homme?
O homem que gostaríamos de representar é claro, à vontade em qualquer situação. Poderia ser em uma praia deserta, em um hotel de luxo ou em uma casa vazia para a qual ele acabou de se mudar: ele seria sempre o mesmo. Quisemos sair do estereótipo do bem-sucedido, rico e arrogante, e é por isso que nós adicionamos detalhes, como o carro da década de oitenta, que leva a um certo ponto. A mulher é outra ótima maneira de caracterizar um homem: no vídeo é uma menina simples, que não se veste de maneira vistosa.

Pode nos contar alguma história do set?
Filmamos no Brooklyn, na Rockaway Beach, logo após o furacão. Olhando para a cena da praia, você pode observar seus sinais, por exemplo, a altura da areia ou as cabines destruídas, o que dá uma imagem estranho, inesperada, em um vídeo para um perfume de luxo. Ah, e o carro também acabou no mar… Foram dois barcos e um trator para tirá-lo!

A principal dificuldade?
Provavelmente o fato de ter que filmar em tantos lugares ao mesmo tempo. Tivemos que correr por toda Nova York com Rob, que é uma grande estrela em Hollywood, esquivando-se dos paparazzis e todo o resto, para não revelar as imagens da campanha antes da apresentação. Além disso, antes de conhecer o Rob, não tinha ideia de como seria porque estávamos muito agitados, com agendas cheias e às vezes os atores não gostam de trabalhar sob pressão. Mas ele foi ótimo, deu mais do que ele pediu, estava comigo cem por cento. Além disso, durante a sessão, nos divertimos muito.

Qual é a sua cena favorita?
Eu realmente gosto da parte na praia, foi a primeira cena que filmamos. Durante a primeira gravação sempre há algo interessante acontecendo naquele momento, você sabendo ou não se vai funcionar o que você tinha em mente. Foi muito bom ouvir que funcionaria.

Como foi trabalhar com Rob?
Rob é extremamente curioso, está deixando a fase do “garoto-propaganda” de Crepúsculo para desempenhar papéis mais maduros. Já está fazendo escolhas interessantes e corajosas. Falando como diretor, posso dizer que ele é um ator com o qual é muito fácil de se trabalhar, capaz de dar muito.

Seus planos para o futuro?
Agora eu estou escrevendo meu próximo filme.

Fonte | Tradução: Milla Correa

A revista Faces da Suíça realizou uma entrevista com Robert Pattinson recentemente e o ator comentou sobre o comercial para a Dior, falou sobre cheiros e memórias, além de música e moda.


x Scans > Internacionais > 2013 > Outubro 2013 – Faces Magazine (Suíça)

Que tipo de pessoa é o homem que veste Dior Homme ?
Ele cheira incrivelmente bom! (risos)

O filme da campanha da Dior Homme começa com uma cena na praia. O que você se lembra disso?
Nós dirigimos um pequeno BMW ao longo da praia. Se você pisasse no freio o carro iria imediatamente atolar na areia, de modo que cheguei a 80 milhas por hora, com a câmera a bordo. E eu como motorista estava basicamente responsável pelos outros três modelos. A próxima coisa que me lembro é o carro em alta velocidade entrando no mar. Todo o para-choque caiu, foi selvagem! (risos)

Você como o novo rosto [do perfume], Dior Homme representa uma geração completamente nova de homens jovens. Como você os descrevia?
Acabei de fazer 27 e só agora pude perceber que as pessoas não me vêem mais como uma criança. Parece estranho finalmente ver a si mesmo como um adulto e ser tratado como um pelos outros. Para descrever a minha geração é difícil, porque para nós nos últimos dez anos estamos em uma espécie transição, e alguns de nós ainda tentam descobrir o que fazer com tudo isso. Pelo menos esse é isso que acontece comigo. (risos)

Muitas vezes, certos cheiros estão ligados a memórias. Você sente isso?
Lembro-me de meu pai, que sempre usou Brut de Fabergé. Ele ainda tem aquela fragrância e isso me faz lembrar dos meus primeiros tempos de escola. Por mais estranho que pareça, eu ainda sei exatamente como ele cheira, é como se de alguma forma tivesse marcado em minha memória. Mais tarde, quando eu tinha uns 12 anos, eu comecei a falar com as meninas e pensei que seria legal usar um perfume ao fazer isso. Lembro-me também de férias em Portugal. Na época, eu pensei que usando um perfume fresco me faria parecer mais velho. Assim que o cheiro de gel de cabelo e perfume tinham sido meus companheiros constantes durante esse verão. (risos)

Existem cidades ou países que fazem você se conectar com certos cheiros?
Meu pai é de Yorkshire, onde há um grande número de campos e flores silvestres – que o cheiro é simplesmente incrível. Nós sempre passamos o Natal lá e mesmo que eu não tenha estado lá há anos o cheiro nunca me deixou.

Você tem um cheiro favorito?
Eu gosto do cheiro das pessoas. (risos) Eu sei que soa um pouco estranho, e provavelmente tem algo a ver com feromônios, mas muitas vezes você pode julgar o caráter de uma pessoa pelo seu perfume. Nós nos aproximamos de pessoas que cheiram bem, um processo que provavelmente acontece completamente inconscientemente.

O que luxo significa para você?
Esforço. Na minha opinião o verdadeiro luxo é não ter que se preocupar com nada. E quando nós filmamos a campanha para Dior Homme sentia exatamente assim.

O que é um dia perfeito para você?
Eu realmente não posso dizer, eu gosto de fazer coisas. No momento estou tentando trabalhar em uma história junto com um amigo. Gosto de comunicar e partilhar ideias com os outros e trabalhar em um projeto. E de vez em quando eu adoro lutar com as pessoas. (risos)

Você ainda toca violão e piano?
Eu ainda toco violão e apenas recentemente comecei a praticar um pouco mais frequentemente novamente. Mas eu não me apresento publicamente há anos. (risos)

Atualmente, você tem uma banda favorita ou uma canção favorita?
Para ser honesto, isso é coisa muito estranha – música eletrônica, por exemplo, algo que eu nunca tinha ouvido antes. Um casal de amigos meus tocam nesta banda impressionante, Death Grips, e que de alguma forma realmente me cativaram.

Como você descreveria seu estilo pessoal?
Na verdade, eu só tenho algumas peças básicas que eu uso todos os dias. Para mim, o que mais importa é saber se algo se encaixa bem ou não. Eu realmente não me importo com mais nada, apenas como as coisas se encaixam. Assim, eu costumo usar a mesma peça de roupa até que ela literalmente ande sozinha por aí.

Quem é seu ícone fashion?
Eu sempre admirei as pessoas que se vestiam praticamente. De alguma forma eu acho que isso é especialmente viril. Eu gosto de roupas que duram por muito tempo, até que tudo o que resta é o material que eles foram feitos. Estou pensando em roupas de Jack Nicholson em “The Shining” ou “One Flew over the Cuckoo’s Nest”, na verdade, praticamente tudo o que é usado nesses filmes. Quando eu era mais jovem eu sempre tentei vestir exatamente assim.

Você nunca parece descansar. Mas se você fizesse o que é o seu lugar favorito para relaxar?
Em algum lugar na Inglaterra.

Sua peça favorita da literatura ?
“Everything ” por Martin Amis.

Que palavra que você mais gosta de ouvir?
“Sim”!

Crepúsculo te tornou famoso, Cosmópolis mudou a sua imagem, e o filme da campanha de Roman Gavrais para Dior está adicionando algo inesperado à sua carreira. Como é o doce cheiro do sucesso?
Ser um ator é algo incrivelmente estranho e a definição de sucesso – o que em si já é estranho – as mudanças ao longo dos anos. É claro que o sucesso também tem um lado bom: eu não tenho que me preocupar só em ter que trabalhar pelo o dinheiro [não mais], pelo menos por uns anos. Tenho um enorme respeito por todos esses filmes é por isso que eu tento ter o tempo e energia necessárias para tomar decisões emocionantes, decisões que nem todos tomariam. Eu apenas disse que ” tentar”, é mais engraçado, na verdade, porque eu não me sinto como se eu já tivesse algum tipo de sucesso. Mas há algo sobre Dior que realmente funciona para mim – a própria marca continua estoicamente independente e que é exatamente o que eu gostaria de tentar para mim no momento.

Fonte | Tradução: Ana Paula

A revista italiana GQ realizou uma entrevista com Rob Pattinson recentemente, e nela o ator diz porque sempre recusou convites para comerciais e revela o porquê aceitou este da Dior, fala também porque ele tem escolhido filmes independentes para fazer entre outros assuntos. Veja os scans e leia a entrevista traduzida abaixo.


x Scans > Internacionais > 2013 > Outubro 2013 – GQ (Itália)

Você sempre foi contra os comerciais, mas você define este anúncio Dior como um “anti-comercial”. Por quê?
Rob: O produto só aparece no último take, por exemplo. Além disso, eles nos deram liberdade criativa: Romain realmente fez uma curta fora dele.

Foi o momento certo para fazer um comercial?
Rob: Eu não teria feito isso na época de Crepúsculo, mas depois de mais dois filmes “íntimos”, um comercial é bom para a visibilidade. Neste negócio, você tem que ser bom em lidar consigo.

Você sente a pressão de tomar decisões?
Rob: As pessoas pensam que uma vez que você é famoso você tem uma equipe que cuida de sua carreira. Mas muitos de nós não tem um, e é realmente difícil.

Por que você tem escolhido filmes independentes pra fazer?
Rob: Eu sempre gostei desse tipo de filme, e depois de Cosmopolis, eles finalmente começaram a me oferecer propostas para este tipo de filme. Estou começando a ter uma visão clara da minha carreira e estou mais exigente. Claro, pegando o o papel certo, não há risco de entrar na “geladeira”.

Você está muito ocupado.
Rob: Sim, mas com filmes indies que ainda estão em pré-produção. No momento, por exemplo, eu deveria estar começando um filme de Herzog.

Queen of the Desert, e você será T.E. Lawrence. Um ícone.
Rob: Este vai ser muito diferente do “Lawrence da Arábia” original, eu acho muito mais próximo do personagem real. Locações devem ser loucas: um canhão no deserto da Jordânia, onde ninguém nunca antes havia filmado, mas Herzog  conhece o Rei e nós devemos fazê-lo.

Jude Law, que era o garoto propaganda da Dior antes, disse: “Quando você está no topo, você tem toda a atenção que você precisa, mas você ficaria sem isso. Depois de alguns anos, eles perguntaram-lhe sobre o novo garoto de 11 anos de idade”.
Rob: Ele está certo! Alguns dias atrás, eu conheci um cara que se apresentou como “o novo eu”. O que há de errado com as pessoas? O que significa “novo eu”? Se você não tem um filme de sucesso, uma vez a cada 2 anos, você está acabado. Você nem sequer tem tempo para aprender.

Você já aprendeu a lidar com a fama?
Rob: A fama é como uma luta pela sobrevivência! Algumas pessoas não sabem como lidar e surtam, mas eu posso entender isso. Com paparazzis se escondendo em todos os lugares, é muito difícil conhecer novas pessoas e ter novas experiências.

Você passa um tempo com os seus amigos?
Rob: Quando cheguei nos EUA, para Crepúsculo, as pessoas que me davam uma carona porque eu não sabia dirigir e não porque eu era um dos protagonistas do filme, são meus amigos mais antigos.

Você se sente em casa na América agora?
Rob: Eu tenho vivido aqui já tem um tempo, eu gosto da Califórnia, porque é frio, há algo de profundamente sereno no ar. LA é muito diferente agora: Várias pessoas ao redor do mundo vivem aqui agora.

O que você gosta de fazer no seu tempo livre?
Rob: Eu vou desapontá-lo, mas a cada 9 em 10 vezes eu apenas deito no sofá, fico lendo os scripts ou navegando no IMBD na seção de desenvolvimento. Então eu mando e-mails o meu agente, perguntando-lhe o que ele pensa sobre isso.

Diga algo que você gosta de fazer em LA?
Rob: Surf. Mas eu sou péssimo.

No anúncio Dior, você dirige um velho BMW em uma praia. Você gosta de carros?
Rob: Sim, carros antigos: Eu tenho uma Shelby muito bonita, mas ela sempre está na oficina. O meu favorito é um Mercedes 1956, a aranha Gullwing. Um carro de 3 Milhões de dólares. Mas eu acho que é melhor esperar…

E sobre o seu relacionamento com as roupas?
Rob: Aqui está uma história: eu comprei um novo par de sapatos, alguém me disse que eles eram feios. E eu só estava ali, mudo, prestes a entrar num palco na frente de 6.000 pessoas. Eu pensei que eu tinha superado essas coisas, mas apenas de uma pequena dica eu encontro-me nervoso sobre isso, como na primeira vez .

Fonte | Tradução: Ana Paula