Confira à seguir o scan e a tradução de uma entrevista que Robert deu em Cannes para a Hello Magazine. Nesta entrevista Rob fala sobre seus novos projetos, aprender a atirar, atuar ao lado de Guy Pearce e fala sobre lançar um álbum musical também.

Após Crepúsculo, o ator britânico fala sobre como ama a solidão, Cannes e porque grande nem sempre significa bom no quesito filmes.

É fim de tarde em Cannes, quando nos encontramos com o galã Robert Pattinson, que parece estar se divertindo promovendo seu último filme, o drama do diretor australiano David Michod, The Rover. Mais conhecido por seu papel como Edward em A Saga Crepúsculo, onde atuou ao lado de Kristen Stewart. Robert vem trabalhando duro para deixar de lado sua imagem de galã adolescente e tem assumido papéis mais sérios, incluindo um novo projeto com o francês Olivier Assayas. O ator que trabalhou como modelo na adolescencia, hoje é o rosto do Dior Homme.

Aqui, o londrino de 28 anos se abre sobre seus novos projetos, aprender a atirar e atuar ao lado de Guy Pearce.

Você gosta da pressão de Cannes?
Definitivamente. É uma energia diferente, não é como uma estreia normal, onde estão apenas amigos do estúdio ou o que seja. Há uma chance muito real das pessoas falarem se gostaram ou não. É emocionante. Acho que as pessoas estão mais interessadas ​​e falam sobre os filmes depois – eles não estão indo para a exibição apenas para que eles possam ir para a festa depois; eles realmente querem ver os filmes

Em The Rover, seu personagem Rey aprende a atirar. Você ficou confortável usando armas?
Na verdade não, eu não sou um grande fã de armas. Eu acho estranho que as pessoas tenham armas, é meio bobo. [Risos] Quer dizer, eu acho que as pessoas deveriam apenas se livrar delas completamente.

Como você se sente sobre a violência em filmes?
Eu nunca gostei muito de filmes violentos. Eu acho que é meio rude. Eu não sei – Eu não quero ver alguém sendo torturado.

Você estrela ao lado de Guy Pearce. Foi divertido? Ele foi intimidante?
Não – mas ele é muito forte, então quando você está sendo arremessado por ele por todo lado, isso realmente dói muito. [Risos] E ele fazia isso o tempo todo.

Ele é conhecido como um ótimo ator. Isso é importante para você quando você trabalha?
Sim, 100%. Eu ouço alguns atores dizendo que não leem reviews ou se preocupam com isso e eu acho que eles estão inventando. Todo mundo se preocupa com o que as pessoas acham.

Você gostou de filmar no deserto australiano?
Eu adorei. É tão estranho e não há nada por quilômetros é tranquilo.

Você gosta de ficar sozinho e de espaços abertos?
Sim, eu gosto de espaços abertos. E além disso tem estrelas incríveis também.

Você consegue ficar sozinho o quanto você gostaria nos dias de hoje?
Sim. Bem, sim, mas não é assim, onde você não está realmente sozinho.

Você parou com sucessos de bilheteria tal como a Saga Crepúsculo ?
É [apenas o caso de] esperar pelo diretor certo. Nada surgiu. Isso não quer dizer que eu não queira mais fazer, mas blockbusters levam muito tempo para serem filmados também, então eu acho que você tem que realmente, realmente, realmente, querer muito fazê-lo. Há muita pressão e você simplesmente não consegue muitos papéis interessantes em grandes filmes, especialmente para os jovens rapazes. É a mesma coisa o tempo todo.

Há uma série de adaptações de quadrinhos no momento. Há um personagem que você gostaria de interpretar?
Eu nunca fui realmente fã de histórias em quadrinhos quando eu era criança, então eu realmente não tenho essa conexão. Você também tem que malhar muito É apenas um grande aborrecimento. [Risos]

Você pode nos dizer alguma coisa sobre seu novo projeto com Olivier Assayas?
É uma história real sobre um bando de ladrões que roubam uma loja em Chicago sem perceber que ela é uma fachada para a máfia. É uma história bem simples, mas é tão densamente escrita e segue a história real incrivelmente bem. É incrivelmente realista. É muito legal; muito, muito legal.

Isso vai trazê-lo de volta a Cannes?
Vamos ver. Parece um pouco um filme de Cannes, mas é realmente brutal. Mas não parece como um filme de gângster totalmente anti-clichê, o que é totalmente difícil de fazer.

Você cantou em Crepúsculo e também compõe música. Você vai lançar um álbum um dia?
Eu quero fazer um, eu só não sei quando poderei lançar um. Eu não sei, eu realmente não me dou muito bem com a crítica embora eu já esteja acostumado com ela. Eu não sinto a necessidade de fazê-lo agora.

Tradução: Ana Paula Oliveira

 

Diz pra gente o que você achou!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.