Robert fala sobre sua relação com os paparazzis e mais para a Teleschau:

Em nova entrevista para a Teleschau, o ator Robert Pattinson que interpreta Dennis Stock em Life de Anton Corbijn, falou sobre o filme, sua relação com os paparazzis e situação financeira. Confira a entrevista transcrita pela nossa equipe:

Embora os filmes de Crepúsculo, que fizeram dele em um superstar, tenham terminado há um tempo atrás, o londrino, Robert Pattinson ainda é um dos mais quentes britânicos em Hollywood. Em uma jogada inteligente, ele, que interpretou o vampiro Edward, também fez filmes mais sofisticados como Remember Me ou Água Para Elefantes. Agora em LIFE de Anton Corbijn ele interpreta um dos papéis principais. O filme conta a história do relacionamento entre James Dean e Dennis Stock. No final dos dias intensos eram as fotos lendárias que contribuíram para o status de James Dean de um ícone. Na entrevista Robert Pattinson reflete sobre fotógrafos e como ele lida com o ibope em torno dele, enquanto toma uma xícara de café forte preenchido com enormes quantidades de mel …

Teleschau: Você está bebendo uma mistura estranha ai….

Robert: Eu realmente gosto! A colher tem que ficar em pé no copo, e então está tudo certo. No começo eu pensei que beber café com mel era mais saudável e, e depois, alguém me disse que o mel é tão prejudicial quanto o açúcar branco e você também mata as abelhas usando ele. Agora eu tenho uma consciência culpada. Saúde!

Teleschau: Você muitas vezes é fotografado por outras pessoas em sua vida privada. Você trocou de lado no seu papel em LIFE?

Robert: Dennis Stock odiava ser chamado de paparazzi. Para ele o que ele fazia era arte e ele trabalhava muito duro para ser visto como art. Para mim ele era um homem que queria ir além da sua arte e o que a arte da fotografia era. Apenas durantes as gravações eu percebi que era um filme sobre um fotografo para Anton Corbijn, porque ele é um fotografo.

Teleschau: Hoje, seria impossível simplesmente chegar em uma estrela de cinema como Stock fez e perguntar se ele quer ser fotografado …

Robert: Ninguém te pergunta mais, as pessoas apenas pegam seus celulares. Em um pensamento serio: antes você tinha que ser um profissional total para poder tirar boas fotos e depois você tinha que trabalhar para conseguir com que eles publicassem suas fotos. A atmosfera geral era diferente naquela época: as pessoas adoravam estrelas de cinema e queria comemorar eles. Eles adoraram olhar para belas imagens em revistas. Hoje existe um tal excesso de saturação de imagens e as fotos tem que se tornar mais e mais extremas para que as pessoas a olhem para elas. Uma bela foto de uma celebridade não faz mais isso, você tem que pelo menos ter bebido, para olhar uma foto.

Teleschau: Como você lida com isso?

Robert: Continua estressante pra mim, mas também depende do meu humor. Se você está de bom humor você realmente não se importa, mas se você está de mau humor te afeta mais do que deveria. Você corre o risco de ficar rodando atrás de si mesmo. Você começa a pensar , “Como eu vou ficar na próxima foto?” mesmo quando ninguém está tirando uma foto. Te deixa louco algumas vezes. Felizmente, ele tem sido muito mais calmo para mim.

Teleschau: Talvez seja por causa da barba…

Robert: definitivamente (risos) como um disfarce funciona bem. Eu sentei do lado de um jogador de hokey no avião, e lá a barba não funcionou tão bem…

Teleschau: No filme da Warner Studios tentou criar uma imagem de James Dean. E sobre você?

Robert: Continua a ser assim com os filmes grandes. É por isso que eu estou fazendo produções pequenas, porque é muito menos pressão sobre o diretor e todos os que trabalham no filme. Todos podem ser eles mesmos e não tem que mudar. A hierarquia é bastante direta e você pode ter certeza que o final do filme é a visão exata do diretor.

Teleschau: Você precisa trabalhar ou você tem dinheiro suficiente para se aposentar?

Robert: Definitivamente não o suficiente. Mas você não se torna um ator para ficar rico.

Teleschau: Para que então?

RobertHmmm eu não tenho certeza sobre isso (risos). Durante os filmes de Twilight eu estava fazendo outros filmes, porque o tempo todo um novo filme Twilight era lançado, era como se alguém apertasse o botão reset. Se você se torna famoso tão rapido quanto eu me tornei, seu crescimento pessoal para de repente. Eu parei nos 22 e fiquie em choque por 4 anos. Agora é diferente. Meu desenvolvimento pessoal e o proficional estão emergindo. Isso me deixa feliz.

Teleschau: Será que você tem algo a aconselhar para colegas de carreira mais jovens?

Robert: Sim claro, é incrível, mas requer um pouco de psicológico. Só fica claro muito mais tarde embora. Meu conselho seria provavelmente: cuidar bem de sua saúde mental.

Tradução: Gabi Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.