A edição deste mês da GQ Francesa, trás uma nova entrevista com Robert Pattinson onde ele fala sobre moda e seu estilo de se vestir, destacando as peças e acessórios que ele mais gosta de usar. Ele inclusive comenta sobre algumas lojas que ele costumava fazer compras antes da pandemia! À seguir você encontra os scans digitais da revista, e a entrevista traduzida pela nossa equipe.

Ele é o rosto da coleção Modern Tailoring, um guarda-roupa conciso de alta-costura e espírito de rua, criado pelo diretor artístico da Dior Homme, Kim Jones. Apaixonado por moda e gênero ousado, Robert Pattinson está prestes a lançar sua própria linha de roupas. Mas shhh … é muito cedo para falar sobre isso.
Sob as lentes dos paparazzi ou da luz do sol do tapete vermelho, o fascínio de Robert Pattinson sopra ventos contrários. Baggys, camisetas vintage, moletons camuflados, gorros, tênis de skate … versus bermuda de smoking, casaco estilo Luke Skywalker, brilhos e transparências. Nas lentes como na cidade, o ator inglês catapultou uma estrela graças a Crepúsculo, polido por James Gray, David Cronenberg, Christopher Nolan e está prestes a vestir a capa do Batman. Ele ousa em tudo. Foi escolhido por Kim Jones, diretor artístico da Dior Homme, para encarnar a coleção Modern Tailoring, um guarda-roupa ideal reduzido ao essencial (três jaquetas, três calças), um misto de alta-costura e street. Apaixonado por moda, ele pode até lançar sua própria linha de roupas.

Quais são os três itens básicos do seu guarda-roupa?
Um gorro, um capuz de tricô sublime e outro cinza, bem macio, da Dior.

Sua peça de roupa favorita?
Acho difícil citar apenas uma. Recentemente, tenho vasculhado meu armário e não consigo separar algumas peças que sei que nunca vou usar. Inclusive porque algumas estão em avançado estado de decomposição. Eu as guardo apenas por seu valor sentimental, pelo que elas me lembram. Não sou muito nostálgico por natureza, mas gosto da ideia de que uma peça de roupa ou um objeto esteja impregnado de lembranças.

Seus tecidos favoritos?
Incondicionalmente caxemira e, recentemente, linho.

Quem são os homens que, aos seus olhos, personificam a elegância?
Alain Delon e Tupac Shakur.

Você tem roupas tabu?
Não sou tímido. Estou aberto a tudo.

O que você veste para dormir?
Minha máscara noturna de redução de ruído. É como uma sala de privação sensorial, posso ouvir um talk show e depois adormecer com um estalar de dedos.

Onde você faz compras?
Por causa do confinamento e das filmagens, os sites online se tornaram meus endereços favoritos.

Você tem algum endereço antigo para compartilhar?
Há uma pequena loja em Los Angeles, Sleeper. É legal, você desce até o porão, que é clássico em Londres, mas nem tanto em L.A. A seleção é muito ousada. Bearded Beagle, ainda em L.A., também oferece uma seleção insana.

Você usa joias, relógios?
Uma corrente de tornozelo.

Você tem uma rotina de higiene?
Acabo de descobrir os banhos com sais de magnésio. Eu sou louco por isso.

Que bolsa você usa todos os dias? E o que encontramos lá dentro?
Uma mochila na qual muitas vezes tenho um roteiro, meu iPad ou meu computador, um caderno para fazer anotações, um livro e a bagunça de sempre que você encontra no fundo das bolsas.

Você gosta mais de mocassins, derby, botas ou tênis?
Eu amo tênis e posso me fixar em um par em particular. Quando a marca para de produzi-los, passo muito tempo em sites de liquidação ou no eBay para encontrá-los. E eu amo a Air Dior que Kim Jones me deu.

A propósito, como você definiria seu relacionamento com Kim Jones?
Kim e eu nos demos bem rápido e foi só depois que começamos a trabalhar juntos que descobri que tínhamos crescido na mesma parte de Londres. Literalmente a um quarteirão um do outro. É um dos muitos elementos que nos unem tanto pessoal quanto profissionalmente.

O que o atrai no trabalho dele para Dior Homme?
Kim cria com facilidade e graça – qualidades raras exclusivas de grandes mestres e gênios. Como quando você admira uma dançarina fazendo um movimento mais difícil e você só percebe facilidade e leveza. Kim também tem um grande senso de humor e gosto pelo risco. Posso te dizer que gosto.

Tradução: Alexandra Barranco (Equipe RPBR) | Não reproduza sem os devidos créditos

Diz pra gente o que você achou!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.