Robert fala dos desafios de seu personagem Rey em The Rover

Robert Pattinson falou sobre os desafios de seu personagem Rey no filme The Rover durante uma entrevista recente ao site ASOS.

Oi Robert! Bem vindo a Sydney. Nos diga, o que despertou o seu interesse no filme?
Eu achei o roteiro espaçado e direto. Até pareceu diferente no papel, tipo o formato era diferente. Não tinha vírgulas! Eu achei tão original, e minha agente me disse que era uma oferta, e eu fiquei tipo “Sério? Nunca me ofereceram coisas desse tipo!” E daí ele disse… “Oh não, eu te enviei o email errado, todo mundo está fazendo testes pra esse papel.” [risos].

Como você descreveria seu personagem, Rey?
Ele é muito… dependente. Todos ao seu redor disseram que tem algo errado com ele, que ele é meio que deficiente de alguma forma, e não está realmente estabelecido se ele é ou não.

Quais foram os desafios de dar vida ao Rey?
Basicamente o vestuário! Parece ridículo mas essa era a parte mais importante. Assim que eu vesti o jeans correto – eu experimentei tipo um milhão de jeans! – E quando encontramos o jeans certo pra ele trabalhar, e tênis que fossem um pouco grandes demais, [tudo deu certo].

Eu sei exatamente do que você tá falando! Quão importante é moda e figurino para um filme? É uma coisa que você foca?
É extremamente importante pra mim! Mas é estranho; Eu tive um look tão específico em [The Rover] – até as cores das camisas. Nós fizemos alguns testes de tela e [quando você tem as roupas certas] você repentinamente anda diferente.

Qual foi a cena mais difícil de gravar? Existem tantos momentos gráficos e confrontantes.
Minha cena mais difícil – e eu estou provavelmente entregando um pouco o jogo – mas eu tinha um tubo na minha perna, com três caras controlando minha bomba, e essa é provavelmente a minha maior cena no filme. Eu não sabia como seria complicado com todo o aparato.

O que você acha que faz os filmes australianos únicos?
Durante os últimos anos tem se tornado um gênero tão único. Eu não sei o que é! Existe algo sobre o fato de ser tão isolado – Eu acho que parece muito estrangeiro. Eu acho que existe uma confiança em produções de filmes que não existe em outros lugares. Na Australia, existe uma espécie de vitalidade nisso. Uma assustadora vitalidade.

Fonte | Tradução: Josi Teixeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo