O Farol e Tenet entre os melhores filmes do ano pela EMPIRE

A EMPIRE, maior revista sobre filmes do mundo, divulgou em seu site o ranking com os 20 melhores filmes de 2020! O Ranking é uma tradição do portal e Robert tem DOIS filmes na lista!

Tenet aparece na 17ª posição, enquanto O Farol ficou com o 8ª lugar no ranking, na frente de filmes marcantes como “1917” e “Hamilton”.

Confira a os comentários da EMPIRE sobre os filmes:

17 – Tenet:
Depois do sigilo em nível CIA, Do exagero, as manchetes intermináveis ​​sobre seus atrasos na data de lançamento e se ele poderia salvar o cinema, o palíndromo pulsante de Christopher Nolan acabou sendo, bem, apenas um filme. Mas foi um filme que manteve debates durante os dias quentes do verão, o conto real de 150 minutos é uma plataforma para debates calorosos sobre viagem no tempo que fez alguns da EMPIRE se transformarem em Charlie Day cutucando um painel de evidências em It’s Always Sunny in Filadelfia. Nem todo o diálogo foi audível. O terceiro ato exigia o acompanhamento de fluxogramas DIY. E é discutível se precisava terminar com um rap cuja letra inclua “A última vez que fiz os whippets (sim) / Da última vez eu vivo reverso (sim, sim, ooh)”. Mas, ainda assim, este foi um EVENTO com letras maiúsculas em um ano com muito poucos desses – e um incrivelmente inteligente também, cenas parecendo um filme de Bond, mas soando como uma convenção da Mensa. Tenet praticamente exige ser visto novamente em casa no Natal. Desta vez com legendas ativadas.”

Tenet tem 4 estrelas pela revista EMPIRE.

8 – O FAROL
O subtexto gira e aumenta no horror psicológico alucinante de Robert Eggers. Um par de adornados com pelos faciais ultrajantes, Robert Pattinson e Willem Dafoe são os ‘perversos’ – também conhecidos como guardiões do farol – presos juntos em uma rocha açoitada pela chuva, lentamente perdendo o controle da sanidade e exibindo uma obsessão com a lâmpada pulsante no topo do torre. Em partes iguais, Lovecraftiano e Freudiano, o filme de Eggers é uma mistura bizarra e fascinante de contos populares, mitos do mar, homoerotismo e psicossecriller, cheio de imagens inesquecíveis e design de som profundamente perturbador. E Pattinson e Dafoe dão performances cruas, de olhos selvagens, cercados no quadro por uma proporção de aspecto quase quadrada que dá a tudo a sensação de um rolo de filme profano há muito perdido, recentemente retirado das profundezas do oceano.”

O Farol tem 5 estrelas pela revista EMPIRE

Confira a lista completa aqui.

Tradução: Amanda Gramazio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo