Nova entrevista de Robert no Berlinale

Robert esteve no 65º Festival de Berlim no início de Fevereiro, e com isso, concedeu várias entrevistas. Veja mais uma delas aqui:

 Robert Pattinson um tímido e um pouco estranho, símbolo sexy.

Enquanto rumores confiram que ele continua no elenco de ‘Brimstone’ junto com Mia Wasikowska e Guy Pearce, o ex vampiro de ‘Crepúsculo’ que atualmente está envolvido na apresentação do filme ‘Life’ de Anton Corbijn, no qual ele compartilha a tela com Dane Dehaan. O ator inglês tem parecido bastante envergonhado e relutante em responder à maior parte das perguntas que eu mandei para o e-mail dele e ainda teve um mal-estar na frente da plateia lotada de jornalistas internacionais. Sussurrando no ouvido de Alessandra Mastronardi e se protegendo com abundantes sorrisos, Pattinson tem tentado em vão disfarçar sua inquietação quando qualquer pergunta é relacionada ao seu status de símbolo sexual e que tenha relação com a sua fama. Nós tivemos sucesso em arrancar dele algumas perguntas espertas. Você leu o que ele disse pra nós sobre sua experiência no set de ‘Life’.

ENTREVISTA:

Como foi pra você se tornar um fotógrafo? Pattinson:Eu pratiquei tirar algumas fotos horríveis antes das filmagens (risos). Mesmo por um segundo eu tivesse sucesso em me sentir como um paparazzo. Eu tenho que dizer que esse filme me fez mais consciente sobre o trabalho deles, e agora eu tenho sucesso em entender as dificuldades desse trabalho. Na minha cabeça no final do dia, eles voltam pra casa e se esbofeteavam (risos). Ou talvez fosse isso que acontecia comigo quando eu estava trabalhando no set. Eu me senti frio e descontente comigo mesmo. Você e o Dane Dehaan interpretam dois personagens que realmente existiram. Que tipo de responsabilidade isso implica? Pattinson:Eu acredito que ele fez um trabalho muito diferente do meu. James Dean é um mito enquanto a história Dennis Stock é quase universal. Para fazer os outros entenderem o valor do que você acredita e tem, é a parte mais difícil das nossas vidas. Qualquer pessoa que viveu no século vinte é capaz de ver por si mesma.Qual é a diferença entre o papel de Lawrence da Arábia, que você interpretou em ‘Queen of the Desert’ de Werner Herzog, também exibido aqui no Berlinale? Pattinson:Esse é um papel pequeno e independente e eu teria achado horrível ter uma parte mais importante em um filme do Herzog. E um filme tão icônico que eu desejaria que as pessoas pudessem ver cada ano durante o natal. O roteiro de ‘Life’ tem sido mais acessível para mim. Eu também entrei em contato rapidamente com essa parte porque eu estranhamente descobri algo em sua personalidade que poderia ser similar a minha. Talvez o lado mais obscuro. Que tipo de relacionamento você tem como o mito James Dean? Pattinson:Como todo mundo, Eu vi seus três filmes ‘Vidas Amargas’, ‘The Giant of them all’ e ‘Juventude Transviada’. Eu lembro que quando comecei a atuar, com os 16 ou 17 anos, Dean era uma referência para todo mundo. Como atores nós temos essa fase James Dean, inicial na qual nós nos apresentamos para as audições como primatas, são expressões ou atitudes. Tem que fazer isso! Foi o suficiente para ele apenas fazer três filmes e se tornar uma lenda. Como chegar a isso, que você acha? Pattinson:Eu não saberia, sério (risos)!Dean era um ator bastante tímido, você tem esse tipo de relacionamento com a fama? Pattinson:Eu acredito que essa pergunta nós podemos passar para os meus colegas (risos)!

 

Fonte | Via | Tradução: Gabriela Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo