The Devil All the Time é o novo filme do cineasta Antonio Campos e estrelado por Robert Pattinson, Tom Holland e Sebastian Stan nos papéis principais. O longa-metragem fará parte do catálogo da Netflix e tem sua estreia marcada para 16 de setembro de 2020. O filme é baseado no livro O Mal Nosso de Cada Dia, publicado no Brasil pela Darkside Books e está em pré-venda. A seguir leiam o artigos e informações sobre a obra literária.

O novo filme do diretor Antonio Campos é uma saga familiar estrelada por Holland, Pattinson, Bill Skarsgård, Riley Keough e Sebastian Stan.

O drama da Netflix, “The Devil All the Time” (2011), é o novo filme do cineasta Antonio Campos (Simon Killer e Christine de 2016) e é baseado no livro do romancista Donald Ray Pollock que narra a saga da família de mesmo nome. “É uma narrativa de várias vertentes entre o final da Segunda Guerra Mundial e o início do envolvimento da América no Vietnã, no qual um grupo heterogêneo de personagens e as vidas de todos se cruzam”, diz o diretor.

Se Campos é um pouco secreto sobre a natureza da trama do filme, não há como esconder a natureza estrelada do elenco, que inclui Bill Skarsgård, Riley Keough, Jason Clarke, Sebastian Stan, Haley Bennett, Mia Wasikowska, Eliza Scanlen, Robert Pattinson e Tom Holland, que interpreta o personagem central e problemático do filme, Arvin Russell.

“Eu estava realmente ansioso para trabalhar com Antonio, porque os filmes anteriores que eu vi são muito crus”, diz Holland. “Eu acho que foi o desafio de fazer um sotaque diferente, interpretar o garoto rural, um filme de época, um novo diretor. Tudo foi exatamente o que eu esperava”.

“Tom é uma pessoa muito gentil e um ator muito generoso, mas está disposto a ir onde quer que seja necessário emocionalmente para o personagem”, diz Campos. “Ele queria ir aonde tinha que estar. Tom é elétrico. Ele está sentado ali sem fazer nada e é imensamente assistível”.

Robert Pattinson, enquanto isso, interpreta um pastor chamado Preston Teagardin.

Rob preparou um monte de ideias e você não sabe o que vai conseguir, mas é tudo interessante”, diz Campos. “O personagem ganhando vida – eu vi isso na minha frente quando estávamos no set”.

Embora o filme seja em grande parte ambientado na zona rural de Ohio, o diretor filmou o loga-metragem no Alabama.

“Foi uma filmagem desafiadora apenas porque havia muitos locais e estávamos realmente espalhados por uma grande parte do norte do Alabama”, diz Campos. “O bom é que o Alabama não é filmado com muita frequência, por isso não é tão reconhecível quanto em outros lugares que foram filmados e fotografados por vários filmes e programas de TV”.

“Foi interessante”, diz Holland. “Estávamos em Birmingham e filmamos bastante da cidade nas áreas rurais do estado. Gosto de trabalhar em filmes em que um local pode ser tão importante quanto você no filme, e o Alabama definitivamente serviu esse propósito e trouxe essa vibe visceral realmente rural ao processo”.

Campos escreveu o roteiro com seu irmão Paulo. “Foi um livro difícil de se adaptar também, porque havia muito coisa que gostávamos”, diz o diretor. “Eu sou um grande fã de gótico do sul e noir e esse foi um casamento perfeito dos dois. Às vezes você pode estar adaptando uma peça e pensa: Bem, há uma semente de uma boa ideia aqui e vou jogar tudo fora e começar do zero. Nesse caso, nós gostamos de tudo!”.

The Devil All the Time estreia em 16 de setembro na Netflix. O filme é estrelado pelos co-stars Harry Melling e Pokey LaFarge.

Fonte: EW | Tradução: Andréa Rouxinol e Amanda

Veja exclusivamente imagens de The Devil All the Time em nossa galeria abaixo.


FILMES > THE DEVIL ALL THE TIME > OFICIAIS > STILLS

Curiosidades:
1. O diretor Antonio Campos é filho do renomado jornalista brasileiro Lucas Mendes;

2. Para acessar o link e ativar a notificação do filme na Netflix, clique aqui;

3. O livro no Brasil terá o seguinte nome O Mal Nosso de Cada Dia e será publicado pela Darkside Books. A obra de Donald Ray Pollock será lançado dia 06 de agosto e já está em pré-venda em algumas livrarias brasileiras: Amazon, Submarino, Darkside Books (vem com brinde exclusivo), Americanas, Livraria Cultura.

4. Sinopse do livro:

UMA VISÃO SOMBRIA E INSTIGANTE DA AMÉRICA REGADA A SANGUE FRESCO
Em uma cidade esquecida no interior de Ohio, a esposa de Willard Russell está à beira da morte, não importa o quanto ele beba, reze ou faça sacrifícios e oferendas. Com o passar dos anos, seu filho Arvin, uma criança negligenciada, torna-se um homem frio e cruel. Em torno deles, circula um nefasto e peculiar grupo de moradores — um insano casal de assassinos em série, um pastor que come aranhas e um xerife corrupto —, todos entrelaçados numa viciante narrativa da mais corajosa e sombria lavra americana.
Donald Ray Pollock, o novo autor da DarkSide® Books, promete causar alvoroço nos corações mais frágeis. Ele constrói, com maestria, uma trama hiper-violenta, ambientada no pós-Segunda Guerra, repleta de personagens desagradáveis em um cenário devastador, cruéis o suficiente para cometerem crimes com a casualidade de quem troca de roupa. Mas isso não é tudo. Há muito mais por trás das manchas de sangue, da avareza e da mesquinharia: o desespero e as limitações de uma cidade pequena, a frustração de seus habitantes, a síntese de quem não equilibra luz e sombra dentro de si.
O autor elabora uma narrativa tensa e profundamente perturbadora em seu primeiro romance. Pollock se insere na linhagem dos grandes contadores de histórias da América, como John Steinbeck e seu realismo, William Faulkner e Flannery O’ Connor e o magistral gótico sulista e Cormac McCarthy e seu visceral Onde os Velhos Não Têm Vez.
Uma produção original Netflix, a adaptação cinematográfica do livro — prevista para setembro de 2020 — conta com direção do brasileiro Antonio Campos (Afterschool e The Sinner), produção do ator Jake Gyllenhaal e um elenco cheio de estrelas de Hollywood, protagonizado por Sebastian Stan (Capitão América), Tom Holland (Homem-Aranha), Robert Pattinson (só lembramos de O Farol), Bill Skarsgard (It: A Coisa), Mia Wasikowska (Alice no País das Maravilhas) e Eliza Scanlen (Objetos Cortantes).
Se você é apaixonado por histórias sombrias e sinistras, O Mal Nosso de Cada Dia é o som e a fúria da nova literatura. Feche os olhos e comece a rezar.

Fonte: Darkside Books

Diz pra gente o que você achou!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.