“Eu apenas não consigo ser tão louco como antes.” – Robert para a Neon Magazine

Robert concedeu uma entrevista para a Neon Magazine, onde falou sobre seu novo filme Life, sobre seu antigo vício e muito mais. Confira à seguir os scans e transcrição da entrevista:


SCANS > INTERNACIONAIS > 2015 > SETEMBRO 2015 – NEON

Q: Robert, quando foi a ultima vez que você festejou a noite toda?
R: Foi a muito tempo, Ano Novo, eu acho. Vai soar ridículo. Foi com minha namorada e 50 outras pessoas na casa dela, em um quarto pequeno, rolou um beatbox, foi legal.
Q: Soa um pouco intendente.
R: Definitivamente! Eu estou bebendo uns smoothies de suco verde ao invés de álcool e realmente indo para a academia uma hora por dia todo dia. Isso é embaraçoso, mas necessário. Geneticamente eu sou mais gordo.
Q: você tem fumado E-cigs, o último símbolo de saúde que melhorou vício.
R: Sim, você fuma, mas tecnicamente não fuma. Para mim é a transição para não fumar. Eu tentei duas vezes parar de fumar, mastigando palitos com óleo Tee Tree. Mas ele são piores que cigarros, eles acabam com seus dentes. A coisa mais importante: 6 meses atrás eu parecia ter 40, agora 32, talvez eu pareça ter 29 depois de um ano sem cigarros.
Q: O que mais você mudou na sua vida?
R: Se nós tivéssemos nos encontrado 3 anos atrás para essa entrevista, eu talvez teria apenas caído da cama de ressaca e estaria atrasado – na verdade eu continuaria bêbado em todas as entrevistas do dia. Agora eu vou para a academia de dia e penso: wow, você mudou. Eu apenas não consigo ser tão louco como antes. Provavelmente eu amadureci nesse um ano e meio .
Q: Seu atual filme LIFE dá uma visão da velha e selvagem Hollywood. Em uma cena Dennis Stock e James Dean ficam bêbados. É até possível que hoje você me dissesse espontaneamente: vem, vamos festejar?
R: No final é a minha decisão então, por que não? Assim como quando eu estava no Berlinale em 2014, eu espontaneamente fiquei bebado num bar com meus pais, o que a gente não faz normalmente. E depois eu persuadi eles a irem comigo ao Kit-Kat-Cluh sem saberem que lá teria um monte de gente pelada.
Q: E?
R: Nós entramos na fila, mas não fomos.
Q: Antes os atores de Hollywood apoiavam a ultima moda sobre a vida extravagante, roupas glamourosas, festas na piscina animais e traições.
R: Esse tempo acabou. O ator Colin Farrell foi o ultimo a ser celebrado por ser selvagem. E isso foi apenas à 7 anos atrás – e é impensável agora. Atores com suas contas no Instagram são mais um exemplo de como você deve viver uma vida saudável. As finanças têm impulsionado os rebeldes de Hollywood. A vida selvagem está morta.
Q: Porque você acha que as pessoas querem acreditar na vida excessiva de Hollywood?
R: Elas querem?
Q: Eu acho que sim.
R: Eu nunca me vi nesta tão maravilhosa vida de festas de Hollywood. Claro que há essa cena-eventos, onde há sempre um monte de vadias manipuladas/vestidas rondando. Você deve ser um idiota absoluto para ficar com um deles. Pense nisso, alguém só dorme com você, porque você é famoso.
Q: É conveniente.
R: Não, é nojento. Uma mulher que quer fazer dinheiro com os contatos com uma celebridade e venderia uma história de uma noite juntos imediatamente para os tabloides.
Q: LIFE se passa nos anos 50, as pessoas fumavam e bebiam o tempo todo. Você gostaria que esses tempos voltassem?
R: Não, naquela época muitos jovens tiveram que negar a si mesmos. A sensibilidade modesta e o grande movimento juvenil vieram depois.
Q: Por algum tempo cultura pop foi fascinada por essa era – você pode ver nos filmes sobre James Dean ou Marilyn Monroe e o sucesso de Mad Men ou da musica de Kitty, Daisy & Lewis. O que era tão atrativo nessa época?
R: Eu não sei. Mas eu acho que talvez as pessoas não entendam que a Beat Generation na verdade leu livros. ‘Ser legal’ naquela época significava ser educado e debater sobre o existencialismo – hoje as pessoas tiram fotos delas mesmas com óculos e um cigarro no instagram e colocar um livro atrás deles. Eles não entendem: não são os cigarros que são a parte lega, mas sim a educação/cultura.
Q: É por isso que você não tem Facebook, site ou uma conta de twitter?
R: Eu acho que essa compulsão de auto-promoção é muito terrível.
Q: Você tem de auto promover a sua vida privada através da mídia social, para ser bem sucedido como um ator hoje em dia?
R: Bem, eu escondo. Todos querem um pouco de você, há tantas fontes, revistas, fóruns online. Você rapidamente perde o controle sobra a sua imagem. E também, o que você chama de sucesso? Se você realmente quer pertencer ao top 5 atores masculinos, você tem que encarar o problema. Se você é visto em todos os lugares, as pessoas começam a te odiar rapidamente.
Q: Então um monte de gente deve te odiar. Você interpretou Edward Cullen na saga Crepúsculo desde 2008 até 2012
R: Na verdade eu ainda tenho que lidar com saturação de Crepúsculo, embora eu tivesse pensado a histeria iria desaparecer após o último filme. Você começa a passar a sua vida ficando invisível. Mas eu subestimei os idiotas malditos da internet. Assim que você é visto com alguem em uma foto, eles atacam e usam tudo contra você.
Q: Por que você tudo o que falam?
R: É como comer meleca. Nojento, mas você faz mesmo assim – especialmente quando você não se sente bem.
Q: Que consequências tem esta histeria para você?
R: Resumidamente eu senti como se estivesse perdendo o controle: Eu tinha muito medo de andar na rua sozinho. Ontem por exemplo foi a primeira vez em seis anos que eu fui ao aeroporto sem óculos e boné. Por seis malditos anos! Isso foi uma grande decisão pra mim. Eu disse pra mim mesmo no hotel : Você não precisa se esconder hoje. Totalmente maluco! E depois eu sentei do lado do jogador do time de hockey da Dinamarca U18. Mas olha, a pressão diminui agora, devagar eu comecei a fazer parte do mundo real.
Q: Alguns de seus fãs persistentes não só visam a você. Sua ex namorada Kristen Stewart foi insultada e também a sua noiva FKA Twigs está sendo abusada racialmente repetidamente.
R: Os trolls e comentaristas fingem que são os guardiões da moralidade. A abstrusa é que este povo aparentemente não têm uma vida, mas para se sentar na frente do computador e carregar a internet com seu ódio sim. Eu nunca conheci uma pessoa que comenta na rede. Nunca. Mas esta idiotas julgam sua vida. Agora eu sempre digo para mim mesmo: esta é apenas uma pessoa infeliz, sempre falando a mesma merda.
Q: Você disse em uma entrevista que você tinha tomado um Valium (calmante, relaxante muscular) antes da audição de Crepúsculo para se acalmar. Mais tarde você pedalou para trás e disse que era apenas um pouquinho. O que você tinha medo?
R: O negócio é que quase todas as minhas declarações foram destorcidas. Algumas vezes disseram que eu não lavava meu cabelo. E algumas pessoas me perguntavam seriamente: você lava seu cabelo? Quão estúpido isso é? Outras informações nunca são espalhadas. Por exemplo, eu disse várias vezes que havia uma cena de fezes em Crepúsculo. Mas estranhamente nunca me perguntaram sobre isso.
Q: Que cena com fezes?
R: Pornô onde um come a merda do outro, essas coisas.
Q: estranho que ninguém estivesse interessado nisso. As pessoas curtem perversidades e escândalos.
R: O público é tendencioso. Olha para a ruína de Amy Winehouse. Todos que compraram as merdas foram culpados da sua morte. Um jovem e fantástica artista foi ridicularizada até a morte pelo público. Hoje os artistas não são mais aclamados por suas realizações. É ridiculo como nós mesmos nos colocamos para baixo.
Q: Isso não é verdade. Só os músicos são aclamados por sua radicalidade, e e admirados pelo seu sexo, drogas & RocknRoll tipo de vida.
R: Você tem que fazer dinheiro. É só isso que conta. Há tantos atores que são alcoólatras mas porque eles fazem dinheiro os escritores dos estúdios não ligam. Mas assim que parece que você perdeu seu potencial comercial você entra em apuros. Meu conselho aos jovens atores é: ganhe o Maximo de dinheiro que você possa, o mais rápido que conseguir. E depois você pode fazer o que quiser. Evite filmes indie.
Q: O filósofo austríaco Robert Pfaller diz, excesso e vice pertence à vida. Quem age sempre de forma racional é uma máquina, ele diz. Você tem medo de negar a si mesmo?
R: No início eu sempre pensei: Eu só faço o que eu quero, e, em seguida, tudo vai ficar bem. Até agora eu tinha uma carreira estranha, mas alguma forma legal. Mas talvez você precisa de experiência para saber o que você quer.
Q: e o que você quer?
R: Na verdade eu não sei. O que eu sei: eu quero fazer algo além de atuar, numa área que eu possa facilmente controlar. Ano passado eu tentei varias coisas diferentes em segredo. O que exatamente… infelizmente eu não posso te contar. Porque se não, não vai dar certo.
Q: Você se tornar um consultor de banco?
R: haha, isso seria um bom título: Revelado – Robert Pattinson se torna banqueiro no distrito financeiro de Londres.

Via – Tradução: Gabi Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo