David Slade Fala de Robert Pattinson em Entrevista

David Slade, diretor de Eclipse, falou com o The Province, do Canadá, que via Eclipse mais do que uma história de amor e citou Robert Pattinson na entrevista. Confira:

“Com as duas forças de romance e terror, eu queria tentar e experimentar as duas,” diz ele. “Eu não acho que eles fizeram muito isso [nos outros filmes de Crepúsculo]. Eu queria que Rob [Pattinson] fosse assustador. Eu queria que ele tivesse uma qualidade visceral, onde o brilho dos seus olhos parecesse como se ele pudesse matar.”

Aproveitando que estamos falando nos filmes da Saga Crepúsculo, acaba de ser confirmado pela Summit que a sequência Amanhecer – parte II será em 3D.

A Summit Entertainment anunciou que somente Amanhecer Parte II será produzido em 3D. Nada a respeito de Amanhecer Parte I ser filmado em 3D foi decidido até o momento.

Tradução: Sheila Andrade

11 comentários em “David Slade Fala de Robert Pattinson em Entrevista

  1. Acho que o David comfundiu as bolas não é só porque ele que dirigiu o filme 30 dias de noites que era sobre vampiros tbem, porem bem assustadores que ele queria fazer do Eclipse a mesma coisa…..aff deixar o Edward assustador….

    saudades da Catherine Hardwicke…+1
    Essa sim conhece a Saga!

  2. eu quero ver as duas partes de Amanhecer em 3D será muito mais emocionante!

  3. Tbm acho q ficou bem diferente do livro. Eu me apaixonei por um Edward doce, super protetor , carinhoso e incrivelmente apaixonante , no livro ele é descrito alguém tão lindo como um anjo, irresistivel. No filme ele dão mt enfase aos musculos do jacob e parece q o Edward ficou apagado . E o que foi aquela cena q a Bela sobe na moto do Jacob???!!!!Como uma parte do amanhecer é escrito pela pespectiva do Jacob espero q Edward ñ fique mais apagado ainda 🙁 🙁 🙁

  4. As minhas suspeitas se materializaram. Sempre imaginei que David Slade não entendia nada da saga Crepúsculo e agora a certeza. De onde ele tirou essa de Edward assustador? Eclipse foi a maior decepção da minha vida. Ele conseguiu transformar o livro mais romântico da saga em uma porcaria completa que nem pra terror serve. Cheguei até a pensar que o cinema onde assisti o filme tava com problemas de iluminação, mas pelo jeito aquele efeito escuro foi consequencia do “modo Slade de ser”
    Edward de assustador se tornou corno manso, como bem ja´foi citado acima. Bella que ja´tinha sua personalidade alterada em todos os filmes da saga, em Eclipse atingiu o ponto máximo, se tornando uma periguete total.
    Agora é esperar por BD que sinceramente me causa arrepios só em pensar…

  5. Realmente o David não conhece a saga, pq não tem cabimento deixar o Edward assustador!!!! Ele não é assustador!
    Por isso que Eclipse foi uma decepção!!!!!!! +10000000000
    sendo q ao tentar deixar ele assim eles não conseguiram mostrar o q queriam e sim distorceram o personagem o tornando fraco em relação a Bella e ao Jacob! decepcionante! mts saudades da Catherine! =/

  6. Lua nova e Eclipse foi uma decepção, agora quanto ele deixar Edward assustador ouve uma incoerência entre o diretor e a roterista, pois Edward de assustador virou um corno manso, acho que preferia ele forte e romantico como no livro do que um fraco como a personagem foi representada.

  7. Também acho bom ser somente a parte II,a saga não me parece filme de aventura,mas sim um romance,E como disse a Julia Braga o Edward não é assustador ,nunca foi,ele deixou o filme eclipse sombrio,eu tinha esperança que fosse por conta da tela do cinema ,mas não!! é escuro mesmo.saudades da Catherine Hardwicke…

  8. Realmente o David não conhece a saga, pq não tem cabimento deixar o Edward assustador!!!! Ele não é assustador!
    Por isso que Eclipse foi uma decepção!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo