Crítica de O Diabo de Cada Dia

Personagens sinistros convergem em torno de um jovem dedicado a proteger aqueles que ele ama em uma cidade do interior em um período pós-guerra, repleta de corrupção e brutalidade. Esse é o enredo de O Diabo de Cada Dia, próximo filme estrelado por Robert Pattinson e que estreia na Netflix dia 16 de setembro.

O DIABO DE CADA DIA CHEGA NA NETFLIX DIA 16 DE SETEMBRO.

Esse elenco é absurdo, carregado com talentos do começo ao fim. Começamos com a história de Willard Russell, junto com uma narração de plano de fundo de tempos em tempos.

O filme se passa logo após a Segunda Guerra Mundial e nos leva para pequenas cidades entre Ohio e Virgínia Ocidental. As cidades são pequenas e os cidadãos vivem suas vidas conforme dita a bíblia, conforme os acontecimentos transcorrem com o tempo, vemos que os personagens são motivados por ouvirem a palavra de Deus.

Para começar, eu quero falar sobre escrever para Arvin (Tom Holland). Arvin tem passado por vários momentos difíceis em sua vida, e a cada momento parece que ele não tem um momento de tranquilidade desde muito cedo. Eu gostei do fato de que, a raiva dentro dele se intensificou conforme seu crescimento. A atuação de Holland só melhorou à medida que o filme progredia e ele estava mais imerso no papel. Ele teve alguns dos melhores desenvolvimentos de personagem que eu vi em um filme este ano.

A mesma coisa pode ser dita sobre a atuação de Robert Pattinson com seu papel de Preston Teagarden. Quando somos apresentados a ele, Pattinson tem um sotaque sulista impecável e se deleita com seu carisma. Haverá algumas críticas por seu papel nesse filme, já que ele é um pastor pedófilo, mas, pessoal, ele está apenas desempenhando seu papel, ponto final.

Suas cenas não são muito longas, mas quando Pattinson está na tela, ele exige sua atenção. Aos poucos ele está se tornando um dos melhores atores de Hollywood.

Contudo, os maiores problemas com o filme foram seu começo incrivelmente lento. Levou cerca de 50 minutos antes de começar a ir a algum lugar e seguir o caminho certo. O filme tem um tempo longo de duração (2h18) e você sente isso depois do final do filme.

Para finalizar, o filme não é ruim, nem mesmo pateta como alguns teriam pensado.

Nada sobre ele é inovador ou vai fazer qualquer barulho para premiações, mas este é um filme fácil de assistir.
As performances de Holland, Pattinson, Bennett, Scanlen e Clarke se sobressaem e o resto dos coadjuvantes atuam bem.

O VEREDITO:
4 estrelas
O DIABO DE CADA DIA tem um drama bem atuado e divertido que supera seu início lento.

Fonte: Music City Drive-In | Tradução: Reh Cegan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo