Robert Pattinson compara o foco do Batman na psique interna do personagem ao filme de animação de 1993 Batman: Mask of the Phantasm.

A estrela do Batman, Robert Pattinson, comparou um elemento-chave do novo filme e a animação favorita dos fãs de 1993, Batman: A Máscara do Fantasma. Os fãs estão esperando ansiosamente por uma interpretação inteiramente nova do cruzado encapuzado de Pattinson e do diretor Matt Reeves. Esta nova visão do mito traz Pattinson interpretando Bruce Wayne apenas no segundo ano da carreira como o Batman, enquanto enfrenta o surgimento de um serial killer mascarado conhecido como Charada. A estreia de um novo Batman inevitavelmente levou os fãs ao passado, refletindo sobre encarnações anteriores do personagem, imaginando como o Cavaleiro das Trevas de Pattinson se comparará e quais influências o ator pode ter.
Uma versão amada do morcego vem do desenho animado dos anos 90 Batman: The Animated Series, criado por Eric Radomski e Bruce Timm e apresentando Kevin Conroy como a voz de Batman. Exibida de 1992 a 1995, esta série trouxe as aventuras do Cavaleiro das Trevas para a telinha com uma escrita madura e pensativa, ressaltada com um tom noir polpudo. A série gerou “The DC Animated Universe” e foi reconhecida pelos fãs como uma das melhores, se não a definitiva, assume Batman e seu elenco de personagens coadjuvantes. A série recebeu um filme teatral em 1993 com Batman: A Mascara do Fantasma, um mistério de assassinato que viu Batman derrubar com o Coringa (Mark Hamill), bem como um novo antagonista, o Fantasma. O filme teve um desempenho inferior nas bilheterias devido à falta de marketing, mas foi muito bem recebido pela crítica, com alguns fãs até chamando-o de um recurso superior ao Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan.
Em uma entrevista com a Premiere France o ator Robert Pattinson comparou a exploração psicológica de Bruce Wayne em The Batman à vista em Batman: A Máscara do Fantasma. Pattinson comentou sobre como The Batman apresenta a natureza conflitante e tortuosa do relacionamento de Bruce Wayne com seu alter ego, em oposição a outras versões cinematográficas ao longo dos anos que se concentraram em sua natureza como estritamente heroica.
Pattinson continuou dizendo que achava que o único outro filme que havia capturado essa dinâmica era Mask of the Phantasm, lançado há quase trinta anos;

“Acredito sinceramente que o tom de ‘The Batman’ não tem nada a ver (ao contrário dos filmes anteriores), parece novo. Nos quadrinhos, Batman é alguém mais… instável. Se você ler nas entrelinhas, é realmente muito triste. Enquanto no cinema, é sempre o seu lado heróico que é apresentado. O Batman faz o oposto, capturamos o borbulhar interno do personagem. Na minha opinião, o único outro a conseguir isso é o filme de animação ‘Batman: Mask Of The Phantasm’. Quando eu vi, entendi: ser o Batman é uma espécie de maldição, é um fardo. Mas ei cara, você decidiu isso, certo? “Não, não, não, eu tenho que ser o Batman. Eu fui escolhido, não o contrário.” Acho que nunca vimos isso em um filme”

Enquanto The Batman ainda está a semanas do lançamento, a análise de Pattinson de Mask of the Phantasm é sólida e é algo que tem sido discutido pelos fãs ao longo dos anos. É verdade que os filmes de Burton e Schumacher podem ser culpados de deixar o Cruzado Encapuzado de lado em favor de atores famosos interpretando um membro colorido de sua galeria de vilões. Phantasm, no entanto, coloca mais foco em explorar a luta pessoal de Bruce Wayne com sua identidade, explorando tudo o que ele teve que sacrificar para proteger Gotham. Uma das cenas mais poderosas do filme apresenta um jovem Wayne implorando no túmulo de seus pais, no meio de uma tempestade, para perdoar o compromisso de vingança que ele fez na esperança de se contentar com uma vida normal. É difícil imaginar uma cena tão bombástica de turbulência pessoal ao lado do Charada de Jim Carrey.

A referência, sem dúvida, agradará aos fãs. Isso pode despertar esperanças de que The Batman possa fazer várias citaçõesde Batman: Mask of the Phantasm e sua série. O primeiro trailer do próximo filme fez Pattinson declarar “I’m vengeance”, ecoando uma citação muito semelhante e icônica da série animada. Independentemente disso, os fãs podem se deliciar com o fato de um clássico cult amado ser altamente respeitado pelos criativos do esforço mais recente.

Matéria original Screenrant
Tradução por Amanda Gramazio
Agradecimentos ao @TheBatmanFilm via twitter

Diz pra gente o que você achou!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.