O site mexicano El Siglo de Torreón publicou um artigo muito interessante sobre a fascinação das mulheres pela figura do vampiro, que são a “encarnação” do homem ideal: bonitos, milionários, seguros de  si mesmos, olhar profundamente erótico e gestos de cavalheiro com uma luz de mistério que os fazem terrivelmente desejáveis. Com o sucesso da Saga Crepúsculo, o assunto voltou a ser comentado por toda a imprensa, tentando descobrir os motivos de todo esse alvoroço . Leia o artigo na íntegra aqui!

Com estes personagens os ideais sexuais se reacomodam, se bem que na vida real poucas pessoas deixariam de sentir medo frente a um assassino que tirasse sua vida bebendo seu sangue, na fantasia erótica é muito sedutor cair nos braços de um homem como este.

Por outra lado, algo de real tem os personagens, já que manuseados desde a psicologia, o vampiro é uma espécie de Casanova que podemos encontrar na vida real, enquanto a vítima que se apaixona por eles, são mulheres de baixo perfil, com auto-estima baixa ou, de pouca beleza com problemas emocionais que devem proteger pela sua debilidade, insegurança e inocência, como há muitas na sociedade.