Não só os fãs se preocuparam com a adaptação do livro de Amanhecer para os filmes, e ainda como ia ser produzido, mas Robert também e diz ter torcido por Bill Condon, diretor do longa, pois a expectativa dos fãs e da mídia eram altas, e não se esconde a admiração pela calma e tranquilidade em que se seguiu e concluiu o longa. Acompanhe!

O ator inglês de 25 anos, que interpreta Edward Cullen na série, não tinha nada além de boas coisas a dizer sobre o Condon, o quarto diretor a fazer um filme de Crepúsculo e o homem que irá concluir a Saga ano que vem quando Amanhecer Parte 2 for lançado. Ele disse que compreendia o desafio do diretor: uma narrativa muito complicada, uma produção de efeitos especial intensa e a pressão para corresponder às expectativas dos fãs na primeira metade do encerramento da série adaptada dos livros best-seller sobre romance de vampiros escritos pela autora Stephenie Meyer.

Foi um filme enorme, com orçamento muito maior e altas expectativas, já que é o último filme da série,” Pattinson disse sobre a produção. “Havia muito mais pressão do que no último.Leia mais…