O site Improper publicou um artigo com as principais partes da entrevista concedida por Robert Pattinson para a revista Premiere e destaca que o ator está a caminho de Cannes com seu novo filme Cosmopolis. Confira a seguir a tradução:

Robert Pattinson estava com tanto medo que iria estragar “Cosmopolis,” ele tentou achar uma maneira de deixar o papel do empresário da Wall Street, Eric Packer, que vai em uma volta surreal de 24 horas começando como um inocente passeia em uma limosine por Manhattan para conseguir um corte de cabelo.

“Cosmopolis” será exibido no Festival de Cannes, que agora está a caminho da França. Rob espera que o filme o estabeleça como um ator sério de uma maneira que os filmes de “Crepúsculo” nunca poderiam fazer. Surpreendentemente, além de aproveitar o sucesso internacional com Kristen Stewart como o vampiro Edward Cullen nos filmes de “Crepúsculo”, Pattinson ainda se sente terrivelmente inseguro como um ator, ou pelo menos do tipo de ator que ele quer ser.

“Eu estava tão assustado que poderia estragar tudo que eu passei uma semana tentando achar uma maneira de recusar o trabalho,” ele disse em uma nova entrevista com a revista francesa Telerama. “E então eu disse a mim mesmo que eu não deveria ser tão preso. Minha agente estava nervosa: “Por que você aceitaria se não entende?” Rob disse que se encontrou com o famoso diretor David Cronenberg, e decidiu ser totalmente honesto. “Eu confessei minha confusão David e ele gostou disso,” Rob disse. “Eu acho que talvez seja por isso que ele me contratou. A maioria dos atores iria tentar interpretar algo legal, tentariam parecer espertos, mas eu estava completamente perdido.”

Rob sempre foi conhecido por ser um indivíduo que é brutalmente honesto e por sua habilidade de atuar. Nesse caso, valeu a pena para ele. Estranhamente, um equívoco estranho na produção ajudou Rob a ter segurança para liderar o filme. Porque o filme tem parceria entre o Canadá e a França, Cronenberg disse a revista que ele só tinha permissão para contratar um ator americano. “Para mim, Paul Giamatti,” ele disse. Isso gerou um dilema no papel de Packer. “O personagem tem 28 anos, ele é americano. Nós precisávamos de alguém que pareceria ter a idade e que pudesse fazer um sotaque americano perfeito.” Sua primeira escolha foi o ator Colin Farrell. Mas quando ele não estava disponível, Rob veio. “Cronenberg preferiu que eu não soubesse nada [sobre o papel],” Ron disse. “Ele queria que eu entrasse, para dizer minhas falas de uma forma quase abstrata, como poesia. Era animador e um pouco assustador.” “Hoje, estou nervoso com a idéia em ter que falar com uma audiência sobre um filme que continua obscuro,” Rob diz. “Mas Cronenberg mesmo queria algo que escapasse dele. Ele me diria sobre [director Federico] Fellini e dizer que um cineaste que faz pontos já está morto,” ele adiciona. “É muito mais interessante do que saber o caminho certo onde um artista vai te pegar. Além disso, é a primeira vez que eu realmente gosto de um filme que faço.”

Fonte | Tradução: Desirée