A edição de maio da revista francesa Premiere traz Robert Pattinson na capa, com direito a entrevista e fotos exclusivas. Ao ler a entrevista nos deparamos com um lado bem mais maduro de Robert e – em suas próprias palavras – , mais corajoso.

“Filmar Cosmópolis com Cronenberg mudou algo em mim. Me deu coragem.”

As fotos, feitas pelo fotografo Eliot Lee Hazel em 20 de Abril, foram inspiradas no filme do mesmo diretor de Cosmópolis, David Cronenberg, Videodrome (Experiência Alucinante no Brasil). Nelas, Pattinson aparece em imagens confusas e polemicas: um tiro na testa, uma grande ferida aberta na barriga, duas imagens suas na cama com uma mulher gravida.

Videodrome é um suspense ambientado em Toronto que conta a história do dono de uma pequena emissora de televisão a cabo que consiste apenas de filmes ultra violentos de baixo orçamento e pornografia barata. A busca por um programa que se torne relevante e popular termina quando descobre-se o “Videodrome”, um programa aparentemente exibido na Malásia, onde pessoas são torturadas violentamente e mortas em frente às câmeras. O programa é, na verdade, muito mais que um mórbido programa de televisão e sim uma experiência que usa as transmissões regulares de televisão para alterar permanentemente as percepções de quem as vê, causando danos no cérebro.

O personagem principal, Max, começa a ter alucinações e sofrer uma mutação corporal, em que um orifício emerge de seu estômago, e com quem começa a ter um relacionamento disfuncional. Mas Max descobre que o seu corpo pode ser a última arma que poderá usar contra os seus inimigos.

E é esse o estilo de David Cronenberg.

Um estilo próprio que vai desde filmes trash (que fazia nos anos 80), até seus últimos filmes lançados, que tiveram um bruto impacto na sociedade pouco acostumada com a violência e realismo empregado tão bem nos filmes.

Violência com propósito claro vai à busca da origem, seja do ódio, vingança, desafios psicológicos e até compulsões humanas. Um dos motivos de tanto sucesso seria a identificação do público por esse traço tão natural e bizarro no ser humano.

Cosmópolis vem ai com e traz mais de sua personalidade. “O filme é puro Cronenberg, não há dúvidas disso” diz RPattz na entrevista. A julgar pela história do baseada no livro de Don Delillo e nas imagens já divulgadas, nós podemos ter certeza disso. Só para confirmarmos, a critica da própria revista registra:

 “Não iremos mentir, se nós gostamos dos filmes recentes de Cronenberg, estamos perdendo o cineasta de Videodrome e Crash. Abram o champagne porque ele está de volta em cada cena de Cosmópolis.”

A estreia de Cosmópolis filme no Brasil acontece em 13 de Julho e teremos um novo lado de Robert Pattinson sendo explorado, seguindo o melhor estilo de David Cronenberg que volta com tudo.

 

Texto produzido pela Equipe Robert Pattinson Brasil.
Não reproduza sem os devidos créditos.