Adicionamos em nossa galeria, uma nota da revista francesa Marianne Magazine, que fala sobre Robert e seu desempenho pós- Saga Crepúsculo, em destaque pelo lançamento de Cosmopolis e também sobre Bel Ami onde interpreta um jornalista ambicioso que busca poder através de suas inúmeras conquistas, deixando o público mais cada vez mais surpreso.


001 x Scans > Variadas > 2012 > Pequenas Notas Internacionais

Desde que colocou seus dentes de vampiro, Robert Pattinson, o herói da Saga Crepúsculo não parou mais de surpreender. Nós já testemunhamos em Cannes, o seu desempenho em uma limusine em “Cosmopolis” Cronenberg em que o exame retal destaca prática comum em todo o mundo.

Reprodução de Bel-Ami nesta nova adaptação britânica do romance de Maupassant, ele rompe definitivamente com a sua imagem como o jovem ator com uma cruz de madeira, cama, sucessivamente, na tela da estranha Christina Ricci, honesto e de cabelos castanhos e retornando ao filme independente, a sempre suntuosa Uma Thurman, e também Kristin Scott-Thomas, mistura singular de atendente cadeira velada vitoriana (igreja) e um puma desencadeou, para não mencionar, claro, as prostitutas da moda neste segundo Império de Paris, governado por ouro e carne , que Zola tinha também descrito em ‘La Curee’.

Com esta versão dirigida por Declan Donnelan e Nick Ormerod, ambos com um fundo no teatro britânico, o filme está muito longe de lona Maupassant sobre a ascensão de um cínico perfeito em Paris corrompidos até o osso, de legionários velhos escrita como lacaios, fazia e desfazia pelos governos.

Herói romântico, o filme de Georges Duroy personifica inocência pisada que eventualmente se volta contra a sociedade, punindo suas mulheres. É muito moral. É menos forte.

Fonte | Tradução: Carol Scaranello