Robert Pattinson, conhecido por seu papel de Edward Cullen na série Crepúsculo e entre outros, no qual são baseados em adaptações de livros, entrou para a lista das 100 estrelas mais valiosas no site Volturi. Leia o comentário do site abaixo.

A carreira de Robert Pattinson é baseada quase inteiramente em adaptações de livros: o público americano o conheceu em 2005, quando interpretou o condenado Cedrico Diggory em Harry Potter e o Cálice de Fogo, mas ele se tornou o maior intérprete de Hollywood por conseguir o papel de Edward Cullen na série Crepúsculo na praticamente inescapável Saga Crepúsculo. Mesmo o seu filme não-fantasia, Água para Elefantes, foi baseado em um best-seller. Graças em parte a essas adaptações – e sua boa aparência – o ator de 26 anos a base de fãs se distorce em grande parte do sexo feminino. Mas essas mulheres vão para os cinemas, dando um considerável Record à Pattinson nas bilheterias interna e mundial.

O incrível sucesso da franquia Crepúsculo classificou Pattinson na lista dos mais poderosos da Times e da Forbes, um feito impressionante para tão jovem ator. Mas quando ele tenta sair do albatroz Crepúsculo, Pattinson se esforça um pouco. O romance Lembranças garimpou para o sua parcela do 11 de setembro, apenas US$ 19 milhões em os EUA (O filme fez mais de US $ 36 milhões internacionalmente, então o produtor executivo Pattinson fez bem.) Este ano, Bel Ami, com Uma Thurman foi lançado On Demand, e o papel de Pattinson na adaptação de David Cronenberg, de Don DeLillo, Cosmópolis, no próximo mês vai ganhar aplausos dos críticos, apesar da bilheteria não ser garantida. Pattinson terá uma última passagem por Crepúsculo em novembro com o lançamento do filme de encerramento, Amanhecer – Parte 2, mas depois disso, ele vai passar algum tempo na natureza fazendo filmes indies como Rover e Missão: Blacklist. E talvez isso seja apenas o que ele precisa.

Fonte | Tradução: Marina Rozado