Robert Pattinson e David Cronenberg mergulham nas profundezas de ‘Cosmopolis’

Novamente em entrevista ao site MovieFone, Rob e David Cronenberg conversam sobre o personagem principal, Eric Packer, a escolha de Cronenberg com o elenco e mais entre diversos assuntos relacionados à Cosmopolis.

Você já ouviu falar de “Cosmopolis”, a adaptação elegantemente surreal do livro de Don DeLillo, mas você já ouviu falar de seu diretor e estrela, bem-próximos David Cronenberg e Robert Pattinson? Nós estamos brincando.

Cronenberg, é claro, é o homem responsável por “Um Método Perigoso” e “Senhores do Crime”, enquanto Pattinson é a força motriz por trás de alguns muitos batimentos cardíacos como o par romântico do monumentalmente popular da “Saga Crepúsculo”. A dupla, considerada improvável de muitas formas, é o próximo passo lógico para Pattinson, que se aposenta das presas seu vampiro com o final de “Crepúsculo” em novembro, e já lançou as bases para uma carreira séria dramática com outros papéis, incluindo o protagonista no filme do ano passado, “Água Para Elefantes”.

Estamos nos questionando sobre o impacto de escolher de um ídolo teen em um filme muito adulto —  e esta semana, temos a chance de ir direto à fonte. Nós conversamos com Cronenberg e Pattinson sobre sua relação com os obstinados Twi-Hards, e sua opinião sobre o casamento recente de grandes nomes de diretores de filmes de super-heróis (Spoiler: Cronenberg acha que isso é ridículo). Continue Lendo…

2 comentários em “Robert Pattinson e David Cronenberg mergulham nas profundezas de ‘Cosmopolis’

  1. Se um dia, eu pudesse ver o Rob como um super heroi, ele seria o Gambit (X-Men).Acho ele sexy até nos desenhos animados hahahahahah.

    Se repararmos direitinho nessa promoção de Cosmopolis, podemos ver que as crianças se foram, ficaram apenas as fãs do Rob, não as fãs de Crepúsculo só. Meninas e mulheres já grandinhas(umas beeeem grandinhas já, tipo eu ehhe)

    Valeu pela tradução, do ENORME texto.

  2. Quando o autor é consagrado, o povo logo diz que ” o diálogo é estilizado”. Gente, os diálogos são confusos. A narrativa é confusa. Cosmopolis é um livro pequeno, e eu sempre voltava a folha pra ver se tinha perdido alguma coisa. Mas enfim, esperar pra ver o resultado nas telas.

    Valeu pela tradução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *