Depois de lermos a entrevista da revista Premiere e nos depararmos com um Robert Pattinson mais maduro e certo do que deseja, a mesma publicação divulgou a primeira crítica de Cosmopolis. Confira a seguir:

Nova York está em pé de guerra. O presidente dos EUA está de passagem em Manhatan e as manifestações estão ameaçando a inundar a cidade no caos. Eric Packer, milionário de 28 anos, não se importa. Não importa o que aconteça, ele terá seu corte cabelo do outro lado da cidade.

Não iremos mentir, se nós gostamos dos filmes recentes de Cronenberg, estamos perdendo o cineasta de Videodrome e Crash. Abram o champagne porque ele está de volta em cada cena de Cosmópolis. Mesmo que ele esteja adaptando o trabalho de outra pessoa, o cineasta canadense reconheceu seus jovens/filhos no romance de DeLillo. A absurda e persistente odisséia de um menino de ouro do mundo das finanças, que exibe colegas, amantes e doutores em sua limusine high-tech. Quando ele chega ao seu destino, ele pode ter sido deixado sem nada (a moeda japonesa ameaça a sua bolsa, sua esposa é mais e mais distante, tudo está se tornando insuportável), mas a resposta da pergunta que o atormenta, sem ser capaz de articulá-la é: Aquele que possui tudo pode desejar mais alguma coisa? Continue lendo …