Uma pré-critica feita à Cosmópolis comenta sobre a parceria entre Robert Pattinson e Cronemberg, também sobre a carreira de ambos e em como essa colaboração é criativa.

Pattinson e Cronenberg, Cronenberg e Pattinson – é uma combinação que se torna pouco menos surpreendente, quando se olha um pouco para trás. Um deles é frequentemente citado como o maior diretor canadense de todos os tempos e certamente um dos mais importantes e influentes em termos globais também, com um Légion d’honneur e o prêmio do Festival de Cannes de realização em vida, o Carosse d’Or, entre as suas galáxia de elogios.

Para ser justo, o outro muito jovem acumulou sua parcela justa de troféus, apesar de os seus, até agora, tenderem a ser mais como o MTV Movie Awards para Melhor Beijo, em vez de prestigiadas honras culturais do governo francês. Também é verdade dizer que ele goza de uma reputação muito menos crítica unilateralmente positiva com seu novo mentor na direção.Enquanto Cronenberg pode ter sofrido seu quinhão de farpas e pedradas ao longo dos anos, é difícil acreditar que muitas vezes enfrenta o tipo de agressões injuriosas sobre sua competência profissional que Pattinson é obrigado a suportar muito bem, a qualquer momento um filme lançado com ele.

Para conferir na íntegra, clique aqui. O artigo contém Spoilers!