Uma grande discussão entre os cinéfilos, principalmente os twi-hards, agora é sobre o que “Água para Elefantes” pode significar na carreira de Robert Pattinson.

Ele é capaz de nos convencer de que pode levar um filme nas costas? Nós podemos nos acostumar com ele não interpretando Edward, e amando outra mulher (e animais)? Ele é tão bom em “Elefantes” que vai ser arquivado nos filmes de circo da era da Depressão pelo resto da eternidade? Sério, ele vai se casar comigo? (Não eu, especificamente, mas todos que se perguntam isso por aí.)

“Água para Elefantes” só vai entrar na coleção dos Twi-hards por causa de Pattinson. Apesar de todas as suas arrebatadoras intenções épicas e românticas, “Diário de Uma Paixão” não está. No final, não será lembrado nem como um fracasso na carreira e nem como um sucesso (a julgar, pelo menos, por seus números de bilheteria do fim de semana de estreia). Não será aquele filme lembrado carinhosamente, como “A Glória de um Herói” de Tom Cruise ou o trabalho de Jude Law de 1989-1998 e de 2006 – até o presente.

O que nos leva à maior questão em minha mente depois de ver o romance de RPattz com Reese Witherspoon e uma elefanta em “Água”. Que tipo de protagonista ele será quando todas as comparações e memórias de Edward Cullen enfraquecerem?

Pattinson tem sido comparado com esses cinco galãs a seguir. Com base nas semelhanças entre sua atuação, inícios de carreira e personalidades, aqui está a minha opinião – em qual deles o futuro de Pattinson provavelmente se espelhará. Porcentagens geradas cientificamente incluídas. Clique aqui para ler.