As pequenas cidades e áreas de semi deserto, refúgios ao Sul Australiano estarão na telinha do cinema, fazendo parte da paisagem do mais recente grande filme Australiano, “The Rover”, estrelado pelos atores Guy Pearce e Robert Pattinson, o que só faz crescer ainda mais os burburinhos em relação ao filme.

O filme “The Rover” – o qual fora dirigido e escrito por David Michôd, e produzido por Liz Watts, (sendo que o David Michôd e o David Lince produziram o filme através da associação entre as produtoras “Porchlight Films”, e a “Lava Bear Films LLC”)- recentemente teve suas gravações conclusas, o que durou aproximadamente 7 semanas de filmagens básicas no Sul da Austrália, utilizando-se das características únicas de refúgios encontrados ao Sul da Austrália, o que ofereceu uma paisagem única para o roteiro do filme.

Situado no deserto Australiano, “em um futuro perigoso e tenebroso”, o filme “The Rover” conta a história de Eric (Guy Pearce), um jovem que perdera tudo que tinha, inclusive amigos, bem como qualquer sentimento humanamente possível de se ter, ao ver-se sem nada por conta da gangue ter-lhe retirado suas últimas posses. Eric então se engaja em uma missão implacável para rastreá-los, e ver-se forçado ao longo do caminho a pedir ajuda de Rey (Pattinson); assim, o nativo e o ex-membro mais novo da gangue ,que fora deixado para trás durante o caos do último roubo da gangue, se engajam nessa busca.

O presidente da SAFC (“South Austrália Film Corporation”- Corporação de filmes Sul-Australianos), o Richard Harris disse: “O SAFC estava muito animado com a ideia de ter o filme “The Rover”, principalmente por ser o primeiro filme de David Michôd após a acalmada crítica sob seu sucesso de bilheteria, o filme ‘Animal Kingdom’ (‘Reino Animal’). Este é o mais recente exemplo de um projeto que escolheu utilizar-se das paisagens locais únicas do Sul da Austrália para dar um efeito de drama ao filme.”.
“A capacidade única da região do Sul da Austrália de oferecer locações ao mesmo tempo diversas e acessíveis, dentro dos arredores da cidade de Adelaide sem mencionar o fato de poder providenciar estúdios na própria cidade de Adelaide, só veio a criar uma base para dar suporte ao set de filmagens local, fazendo-nos uma proposta um tanto quanto atraente. O time de produção do filme “The Rover” inclusive chegou a atestar nossa capacidade de deliberar tanto nos estúdios como nas locações externas, e assim aproveitamos a oportunidade de demonstrar a nossa capacidade à nível mundial.

“A capacidade do Sul da Austrália em oferecer e produzir dramas, refúgios e paisagens únicas, se mescla com o visual de cidades distintivamente originais, e, tudo isso com o suporte das mais possíveis facilidades providas à nível mundial (o que se percebe nos próprios estúdios), sendo algo decisivo e importante na nossa decisão de filmar no sul da Austrália. Nós achamos o estúdio “Adelaide Studio” ( na cidade de Adelaide) incrível e que conseguia atender a tudo que precisávamos – tinha toda uma flexibilidade, bem como estavam fazendo questão de trabalharem conosco em relação a todos os elementos de produção que não são comuns e que precisaríamos. Eles foram simplesmente maravilhosos.”, comentou a Liz Watts, produtora do longa “The Rover”.
Filmar um filme nunca é fácil, mas um dos elementos mais importantes em relação ao alcance do sucesso é o nível de suporte e apoio dados pelos conselhos locais, bem como a receptividade da comunidade local.

“Para nós, a habilidade de trabalhar com pessoas locais e dos municípios das redondezas, bem como os donos das propriedades, foi algo primordial e muito importante para que pudéssemos alcançar o visual e o tom que queríamos para o filme. Nós filmamos em 5 locais “chaves”; ao redor de Port Augusta; Quorn e seus arredores, Hammond e Bruce. Hawker; Parachilna e por último e absolutamente incrível a região de Marree. Quando eu e o David Michôd visitamos pela primeira vez a região do Marree, no ano passado, enquanto estávamos fazendo uma pesquisa/levantamento das regiões de filmagem, acabamos gastando um pouco mais de duas semanas e meia lá com cerca de 100 pessoas entre elenco e equipe, dobrando a população da cidade. Mas sem dúvidas, o suporte dado pela comunidade local foi simplesmente excepcional. Eu acredito que “The Rover” seja o primeiro grande filme (desde o maravilhoso documentário “Back of Beyond” que fora filmado em Marree na década de 1950) a ser filmado em Marree, e nos sentimos um tanto quanto privilegiados com isso,” disse Watts.

“Nós trabalhamos com os habitantes locais, em muitos aspectos, incluindo excelente locações e seus donos, além de elenco e extras. Para a nossa equipe, este filme foi uma experiência realmente memorável – como foi para os dois protagonistas, Guy e Rob”, continuou ela.

Richard Harris também disse que “O nosso objetivo é trabalhar em estreita colaboração com os produtores para garantir que seus projetos possam ser realizados no Sul da Austrália, com o mínimo de barulho e máximo de apoio. Combine tudo isso com uma cultura amigável, regional do Sul da Austrália e comunidades da região; adicione a isso os menores custos de produção de vida e de alojamento de qualquer capital do estado Australiano. Tudo isso junto deixa bem claro o porquê da região ser uma proposta um tanto quanto atrativa para grandes projetos como o “The Rover”.

“THE ROVER” tem previsão de ter sua produção concluída no final de 2013, e está prevista de estrear nos cinemas no primeiro trimestre de 2014. O distribuidor australiano do filme é o “Village Roadshow”, ao lado da “FilmNation” a qual será a distribuidora internacional.

Para mais informações sobre as maravilhosas locações no Sul da Austrália e a utilização dos “estúdios Adelaide”, como sendo a produtora base do filme, visite www.safilm.com.au.

Fonte | Tradução: Carol Almeida