O site Screened  divulgou uma ótima crítica de Cosmopolis abordando alguns aspectos do filme como as personagens, a construção da trama, e a direção. Abordando o profundo trabalho em pesquisar o elenco e ainda como isso poderia ter sido mostrado, concluindo que o filme não é fácil de entender e nem de assistir, mas em mostrar os ideais humanos no mundo capitalista, ele merece grande destaque. Acompanhe a seguir o trecho de essa crítica a seguir.

Em um futuro bem perto da cinemática apresentada, um jovem bilionário chamado Eric Packer (Robert Pattinson) decide em uma manhã que ele irá entrar em sua limosine e atravessar Manhattan para ir em um barbeiro que ele insiste em visitar. No entanto a cidade está cercada por engarrafamentos graças a visita do presidente e um funeral de uma celebridade, e a limo vai devagar pela cidade durante o dia enquanto Packer extrai vários empregados e parceiros de negócios em seu oásis isolado enquanto ele atravessa centímetros de uma cidade desolada de frente com uma crise econômica que mostra sua própria deterioração da mente. 

Esse na verdade é um resumo do novo filme de David Cronenberg, Cosmopolis, como você estava esperando perguntar. Baseado na história de mesmo nome de Don DeLillo, Cronenberg mais uma vez mergulha na psique interior de um personagem problemático em um drama desafiador que gerencia sobre a superfície de um personagem aparentemente íntimo e pequeno, mas que revela águas profundas. Assim como sua recentes obras primas, Marcas da Violência e Senhores do Crime, Cosmopolis é maduro e considerado drama para qualquer um que se pergunte. Isso, no entanto, é onde as similariedades acabam, e onde essa crítica entra é no estranho concreto território de uma viagem de pesadelos. Leia mais…