Em entrevista para o The Playlist, o ator e também diretor Mathieu Amalric, que interpreta Andre Petrescu em Cosmópolis, comentou sobre trabalhar com o diretor David Cronenberg e o ator Robert Pattinson no longa metragem.

De fato, Almaric — mais conhecido pelo público americano depois de seus papéis em “Munich, “Le Scaphandre et le Papillion”, e “007 – Quantum of Solace,” tem mais tempo como diretor do que como ator. Quando era adolescente, ele aceitou um emprego como trainee no filme de Louis Malles, “Au Revoir les Elefants” e ganhou o prêmio de Melhor Diretor no Festival de Cannes, em 2010 por “Tournee”. Ele também trabalhou com alguns dos melhores diretores franceses, claro — dentre eles Arnaud Desplechin e Alain Resnais — e seu mais recente trabalho é em “Cosmopolis”, de David Cronenberg, no qual interpreta um “assassino da pastelaria” que suja a cara de Robert Pattinson com creme como sendo parte de sua missão para sabotar o poder e a riqueza mundial.Almaric se sentou com o The Playlist e falou sobre suas filosofias de atuação e de fora de cena, e porquê ele sente que um ator não é “nada”.

Como o assassino da pastelaria, você joga uma torta na cara de Robert Pattinson e então rende seis páginas de um monólogo. Cronenberg é muito próximo ao livro. E Rob é um cara ótimo. Sim, sim — é uma cena complicada. Eu tive que falar em inglês, e Cronenberg filmou isso em uma única sequência, quando você faz a cena inteira em uma só filmagem. Aquilo era muito físico, e eu falei demais. E você fica com medo, porque é Cronenberg! [risos] Mas você lida com isso e aprende suas falas, e fico sempre surpreso quando eu consegui ser capaz de dizer as palavras na ordem correta, sabe? Eu não sei como isso é possível. Mas eu acho que será um filme incrível, especialmente porque ele o filmou em ordem, exatamente como acontece no livro, sobre um homem que fica falido.

Fonte | Tradução: Sheila Andrade