O site da revista semanal Megazine, complemento do jornal carioca O Globo, publicou uma reportagem referente aos livros que viraram filmes e que, consequentemente, lideram a lista das obras mais vendidas. É claro, que Água para Elefantes e os livros da Saga Crepúsculo constam na lista.

A indústria do cinema sempre amou levar para a telona boas histórias publicadas em preto no branco. E, por sua vez, as editoras lucraram bastante com isso. Mas, de uns tempos para cá, a lista de livros mais vendidos parece até um ranking de bilheteria. Basta ver a relação dos dez títulos mais comercializados no Brasil semana passada. Nada menos que cinco estão lá porque deram origem a filmes de sucesso: “Um amor para recordar”, “Querido John”, “Diário de uma paixão”, “A última música” e “Água para elefantes”. Este último inspirou um longa-metragem que, com o galã Robert “Crepúsculo” Pattinson no elenco, já arrecadou mais de US$ 85 milhões no mundo.
(…)
O apelo desses rostinhos bonitos dá força ao empurrão que o cinema costuma representar nas vendas de qualquer livro. Um fenômeno que a história comprova. Quando “Bilionários por acaso” (livro que inspirou o filme “A rede social”) chegou ao Brasil, em 2010, foram vendidas seis mil cópias em um mês. Três meses depois, após a entrada do filme no circuito, o número pulou para 19 mil. Mesmo a série “Crepúsculo”, que já era uma febre literária, foi catapultada pelo furacão Robert Pattinson + Kristen Stewart. O primeiro volume teve 11 mil cópias vendidas ao ser lançado por aqui. E 91 mil após a estreia do filme, em 2008.

Leia o artigo na íntegra na página da Megazine.