O site Cosmopolis Film publicou uma análise referente ao primeiro still de Cosmopolis revelado ontem. Confira a seguir a tradução feita por nossa equipe do artigo. Contém spoilers.

De Cosmopolis por Don DeLillo: Olhou pela janela à sua esquerda. Levou um tempo para entender que ele conhecia a mulher no banco traseiro do táxi que estava ao seu lado. Ela era sua esposa há 22 dias, Elise Shifrin, uma poeta que tinha direito de sangue para a fabulosa fortuna dos bancários Shifrin da Europa e do mundo.

Ele codificou uma palavra a Torval na frente. Então ele saiu para a rua e bateu na janela do táxi. Ela sorriu para ele, surpreso. Ela estava na casa dos vinte anos, com uma delicadeza destacada e olhos grandes e sinceros. Sua beleza havia um elemento de afastamento. Era intrigante, mas talvez não. Sua cabeça rodava ligeiramente adiante com um pescoço esguio. Ela teve um riso inesperado, um pouco cansado e experiente, e ele gostou da forma como ela colocou um dedo sobre os lábios quando ela quis ser atenciosa. Sua poesia era uma merda.

Continue lendo aqui o artigo traduzido por nossa equipe na íntegra.