Juliette Binoche em entrevista a Vanity Fair, contou como foi sua participação em Cosmopolis, onde ela fez uma passagem curta em uma cena na limusine, ao mencionar Robert, ela declara que ele ficou surpreso por ter sido chamado para trabalhar no longa com David Cronenberg, e comenta que isso mostra que um diretor às vezes, faz você fazer em coisas maiores do que imagina.

Vamos falar sobre seu próximo filme dirigido por David Cronenberg, Cosmopolis, estrelado por Robert Pattinson. Qual é o seu papel?
Eu sou um negociante de arte. Eu só filmei dois dias. O filme todo se passa em um carro. Há algumas cenas externas, mas a maioria ocorre em uma limusine. Cronenberg colocou Robert em uma cadeira, e eu era o motor da cena, então ele me deixou improvisar. Era fascinante ver o tempo que levaram para iluminar o carro. Era quase como uma forma de arte, uma pintura. Seu [Diretor de fotografia], Peter Suschitzky, é muito preciso nesse sentido.

Robert ficou surpreso ao ser chamado por Cronenberg, porque ele não achava que poderia fazê-lo. Mas Cronenberg acreditou nele. É incrível, um diretor às vezes faz você fazer coisas maiores do que você imagina. Como se você precisasse de uma parteira para dar à luz. Você precisa dessa parteira, a fim de crescer, e imaginar essas novas camadas em si mesmo

Fonte | Tradução: Marina Rozado