A nossa equipe traduziu todo o artigo/entrevista do Rob para a Vanity Fair, apesar de grande, vale a pena lê-lo. Fala de toda a vida dele, desde criança até Lua Nova e de todos os filmes que ele fez. Está bem interessante e tem algumas coisas novas:

“[Tom Sturridge] e eu …nós tivemos cenas bem próximas uma das outras e eram ambas nosso emprego… nos fomos á estreia e pensamos que a coisa toda era uma piada, porque nós não tínhamos idéia do que estávamos fazendo. Nós estávamos, tipo, ‘atuando’ ou o que quer que seja – nós não tínhamos ideia – e assistimos a cena [de Tom] e ficamos tipo, ‘Sim, isso é muito bom, está tudo bem.’” Quando chegou na cena de Pattinson, não estava mais lá. “Eu estava sentado lá e ‘Hum… sério?’ ninguém me disse que eu havia sido cortado.”

Continue lendo…

No artigo abaixo é feita uma comparação entre o Robert e Leonardo Di Caprio:

Embora eu, pessoalmente, não entender a paixão por Pattinson (felizmente, eu cresci e estou fora de minha obsessão da fase adolescente há muito tempo). Eu certamente entendo de onde os adolescentes de hoje estão vindo. Mas eu ainda não tenho certeza de que a histeria RPattz é tão intensa como Leo-mania era.

Clique aqui para continuar lendo.