Washington Post sentou-se com Robert, Kristen e Bill Condon, durante a coletiva de imprensa de Los Angeles em uma entrevista onde eles falaram um pouco sobre o fim da Saga Crepúsculo e mais. Confira a entrevista abaixo!

LOS ANGELES- Kristen Stewart e Robert Pattinson sentaram lado a lado no sofá no hotel “Four Seasons”, e falaram um pouco mais sobre o fim da saga marcada pelos cinco filmes da série, os quais fizeram com que eles alcançassem a fama e o estrelato e fizeram com que passassem a ter um relacionamento.

Agora, reunidos nessa entrevista, o casal que durante a entrevista completava as falas um do outro, falaram sobre o quanto suas vidas mudaram desde o primeiro filme da saga “Crepúsculo”, lançado em 2008.

Desde que terminei de fazer o primeiro filme é como se eu tivesse passado a viver em um mundo totalmente diferente.”, disse Robert Pattinson, 26 anos. “Estamos naquela fase da vida em que as coisas mudam invariavelmente”, acrescentou Kristen Stewart, 22 anos, que tinha apenas 17 anos quando fez seu personagem em “Crepúsculo”, Bella Swan.

Eles afirmam que a fama ao redor do mundo só cresce cada vez mais, e que isso passa a ser um desafio constante, reconhecendo o fato de que se trata de algo cada vez mais recorrente nos dias atuais.

É algo estranho porque você meio que tem que ficar se escondendo,” afirma Robert Pattinson. E continua, “… e se esconder é algo que de fato destrói as coisas, o que acaba por ser algo que…”.

Kristen Stewart o interrompe: “acaba por te desmotivar como ator.”.

Pois é; isso acaba por destruir todo seu incentivo, todo seu gás”, continuou ele, “… e também isso acaba por destruir — chegando a um ponto em que se começa a perder o interesse nas coisas, porque você passa a gastar mais tempo…”. “Se protegendo, tentando se esconder”, afirma Kristen Stewart.

Pois é. E você tem que se acostumar com isso, já que este é seu ‘mundo’”, diz Pattinson. “Seu mundo passa a ficar cada vez mais pequeno. Passa a existir um contraste muito latente. E o que é mais intrigante é o fato de que quanto mais você se retrai e se esconde, mais aumenta o interesse do público em relação a isso. É algo muito esquisito mesmo! Não tem para onde escapar. Ou você está exposto em um reality show 24 horas, 7 dias por semana, ou as pessoas estão sempre especulando sobre quem você é.

Não, isso não é estranho, é hilário!”, disse Kristen Stewart, mas sua expressão não parecia demonstrar que de fato achasse tudo isso engraçado. “De qualquer maneira, as pessoas acabam sempre falando ‘ aff, esses famosos dramáticos’.

Mas Kristen sempre primou que todos os filmes da saga tivessem sucesso e sabe que não é algo muito bem visto pelo público reclamar sobre o preço que se paga pela fama em detrimento da vida pessoal.

Esta é uma pergunta um tanto quanto intrigante e assustadora porque as pessoas constantemente insistem em te odiar bastando o pretexto de que algo é porque o que você usa é algo de mau gosto, ou mesmo qualquer outra coisa,” disse Kristen.

O diretor Bill Condon, que começou a trabalhar com Kristen, Robert e Taylor Lautner em 2010, diz que essas jovens estrelas entendem bem essa pressão dos holofotes da mídia.

Eles apreciam o lado bom de tudo isso, e foram capazes de superar o lado negativo de tudo isso, e, sinceramente, eles são simplesmente 3 pessoas maravilhosas, super humildes e pé no chão, que, durante esses anos se transformaram em uma versão ainda melhor de si mesmos.

Kristen afirmou que foi algo muito difícil fazer o mesmo personagem durante tanto tempo, mas que há um certo alívio em ter chegado ao fim de toda essa história.

Há tantos momentos inesquecíveis ao longo desses filmes, que acho que para relembrar todos esses momentos bons teria que parar para pensar durante pelo menos mais cinco anos”, disse ela. “O peso sempre recaí sobre você. Em um filme comum geralmente se leva cerca de 5 semanas, cinco meses… Já com “Crepúsculo”, levamos cerca de cinco anos para poder ter toda a história revelada. E agora, aí está nosso trabalho; eu não posso afirmar que eu esteja ansiosa para que termine, porque parece soar que eu não queira mais fazer, mas eu estou animada porque já não teremos esse peso, mas sim o sentimento de ‘dever cumprido’.”.

Terminar as filmagens da segunda parte de “Amanhecer” (“Amanhecer- parte 2”) foi uma sensação de alívio também para Bill Condon.
É algo que você fica obsessivo por tanto tempo quererendo fazer tudo bem feito…” diz Condon. “… Que é bom também saber dizer adeus para tudo isso.

Geralmente, ao se fazer uma coletiva de imprensa para divulgação de um filme, você, na maior parte do tempo fala sobre o filme” afirma Robert Pattinson. “Já ao longo dos filmes da saga, cerca de 90 % das perguntas são sobre nossas vidas pessoais, ao invés do filme.

Mas é isso mesmo,”, afirma Kristen. “Com certeza tudo isso fez com que os nossos dias de hoje fossem dias melhores.”.

Tradução: Carol Almeida