Em entrevista para o jornal carioca Extra, o dublê de Robert Pattinson no Brasil para as gravações de Amanhecer, conta como foi estar próximo ao ator britânico.

Difícil encontrar um fã de “Crepúsculo” que não sonhe chegar pertinho de Kristen Stewart e Robert Pattinson, a Bella e o Edward da saga. Pois morram de inveja. Os modelos Raphael Martins e Roberta Thaise — que brincaram de ser os astros num editorial de moda do EXTRA, em julho —, foram escolhidos para participar das filmagens de “Amanhecer”, no Rio e em Paraty, que aconteceram na semana passada.

— Quando Robert entrou no barco junto comigo, nem conseguia falar. Ele é lindo demais — conta Roberta Thaise, de 23 anos, que trabalhou no filme, mas, por contrato, não podia conversar nem tirar fotos com os astros.

Indicado por um amigo da produção do longa, Raphael chamou Roberta para entrar na equipe como stand-in. O trabalho deles era marcar movimentos de câmera e iluminação dos personagens. Assim os atores só chegam para o “gravando”. Mas, mesmo com o contato limitado, os brasileiros puderam ver que o reservado casal da vida real — “Robsten” para os fãs — deu sinais de que a química ultrapassa as telas.

— Dava para ver que eles são namorados mesmo. O jeito de tocar tem naturalidade. Ficavam bem à vontade um com o outro — diz Raphael, sobre as cenas da lua de mel dos personagens gravadas em Paraty.

O carioca Raphael, de 22 anos, que é constantemente apontado como Edward pelas ruas do Rio (e já até tirou onda como o galã na estreia de “Lua nova”, numa matéria do Sessão Extra), achou Pattinson mais alto e forte do que ele. E ficou surpreso com a simplicidade do rapaz. Já a mineira Roberta curtiu as comparações com a americana Kristen:

— O pessoal da produção brincava que eu era mais bonita do que a Bella de verdade. Mas é porque sou mais simpática. Kristen é bem reservada.