Em um especial sobre o Festival de Cannes 2012, o fracês Le Monde entrevistou o diretor do filme “Cosmópolis”, o cineasta canadense David Cronenberg, e também o autor da obra que deu origem ao filme, Don DeLillo. Ao longo da entrevista eles responderam sobre Robert Pattinson, que dá vida ao protagonista na adaptação.

Le Monde: Como é receber um script de surpresa vindo de um autor tão averso em filmes de gênero?
David Cronenberg: Pensa frequentemente que o cinema é uma arte visual. Eu acho que para mim, é uma combinação mais complicada. Para mim, o coração do cinema é um cara que fala. Ouvi alguém dizer que nos últimos 22 minutos do filme – onde estão apenas Paul Giamatti e Robert Pattinson em uma sala – é como teatro. Acho que não. Em um filme, você tem tomadas amplas, movimentos da câmera, troca de iluminação. Isso é cinema. Sem close-ups, não há cinema. […]

Le Monde: E Robert Pattinson?
DonDeLillo: O personagem que ele interpreta é realmente próximo ao do livro. Eu não vi Crepúsculo, mas eu impressionei minhas duas sobrinhas de 13 anos quando eu disse que o britânico Robert Pattinson ia fazer um filme adaptado de um dos meus livros. Elas me respeitam agora!
David Cronenberg: Casting é uma arte oculta. É uma questão de intuição. Há objetivos e fatores. O personagem tem 28 anos, ele é americano. Precisávamos de alguém nessa idade e que poderia fazer um sotaque americano perfeito. O filme é uma parceria entre a França eo Canadá. Além disso, eu só podia usar um ator norte-americano e para mim, era Paul Giamatti. Eu poderia começar com um ator Inglês.Então, é claro, há a presença do ator, ele tem que ser capaz de interpretar um personagem complexo, cruel, brutal e quase vulgar de uma forma. Ele tem de ser realmente sofisticado e vulnerável ao mesmo tempo, maduro e infantil.Apenas para fazer as pessoas acreditarem que ele é capaz de realizar tanto, ele precisa de força e carisma. Além disso, ele está em cada cena. Isso não significa que ele tem que ser bonito ele tem que ser bom o suficiente para filmar mais de uma hora e meia. E no fim, ele precisa ter algum tipo de notoriedade. Quando um filme custar algum orçamento, você precisa ser capaz de importunar os seus parceiros financeiros. E com todas essas restrições, a lista dos atores que você precisa, fica mais curta.Então logo pensei em Rob.

Fonte | Tradução: Carol Scaranello