Hoje é a estreia de Cosmópolis no Brasil e a mídia vem dando destaque para o filme estrelado por Robert Pattinson e dirigido por David Cronenberg. Veja a seguir um combo de críticas sobre o longa metragem:

SRZD:

Tendo o novo ídolo adolescente, Robert Pattinson, como protagonista, Cronenberg se apropria do universo criado pelo escritor Don Delillo em seu livro, o transpondo para as telas, narrando a história de um jovem bilionário de 28 anos, que cruza Manhattan, em Nova York, dentro de sua limousine, com o único objetivo de cortar o seu cabelo. Só que, durante o rallentado trajeto, vários “personagens” cruzam o seu caminho, dentro e fora do veículo. Dentre eles uma senhora louca (Juliette Binoche), um ativista revoltado (Mathieu Almeric), outra doidinha (Samantha Morton), e por ai vai. Só que o papo que eles levam não passa de epigramas melancólicas sobre vagos princípios universais que não mostram sinais nenhum de entendimento. Monotonia pura.
Leia mais …

DCI:

Quanto ao roteiro, o diretor afirma que conseguiu escrever todos os diálogos em apenas seis dias. Segundo David Cronenberg, ele nunca havia feito algo assim. Os três primeiros dias foram reservados a passar os diálogos do livro de DeLillo para o computador, sem mudar ou acrescentar nada. Leia mais …

Boa Informação:

“O carisma de Robert Pattinson em ‘Crepúsculo’ é evidente e vi que ele seria perfeito para o tom do meu filme. Não foi uma questão apenas de interpretação”, revela Cronenberg, que ainda viu mais dois filmes menores (“Poucas Cinzas” e “Lembranças”) do ator para finalmente chamá-lo. Leia mais …

Jornal de Floripa:

Aquele das interpretações antinaturalistas, em que os personagens parecem, talvez, drogados. Ou sonados como velhos boxeadores depois de apanhar. É assim nos primeiros diálogos do filme, em que o motorista adverte Eric Packer (Robert Pattinson) de que aquele será um dia de trânsito terrível, porque vai passar o presidente. “Que presidente?”, replica Packer. Leia mais …

Pipoca Moderna:

O personagem odiável da vez é um grande investidor financeiro. Ele quer atravessar Nova York em sua limousine para cortar o cabelo. No caminho, tem diversos encontros dentro do veículo. Na verdade, as figuras que entram no carro são a armadilha de Pattinson. Todas são mais interessantes e simpáticas do que o protagonista. Leia mais …