O filme Amanhecer – Parte 1 estreou na sexta-feira em vários cinemas das capitais brasileiras com as sessões lotadas. Confiram a seguir várias críticas (boas e ruins) da imprensa brasileira sobre o longa metragem.

Site G1:
Mais intenso dos filmes da saga, o longa aborda temas mais adultos que os demais: o casamento de Bella (Kristen Stewart) e Edward (Robert Pattinson), a tão esperada cena de sexo entre o vampiro e a mocinha, e uma gravidez problemática que domina a trama a maior parte do tempo. E o tratamento dado às cenas foi tão forte quanto seus temas – a noite de núpcias do casal teve de ser reeditada após receber a classificação etária R nos EUA (proibido para menores de 17 anos). E as cenas do parto, aprovadas para maiores de 13 anos, causam nós no estômago até mesmo do público mais maduro. Continue lendo …

Site EPRibeirão:
A produção de Condon basicamente dispõe de duas atmosferas psicológicas opostas. Na primeira, o casamento e a lua-de-mel, em clima de final feliz, com direito a viagem ao Rio de Janeiro e cenas de amor à luz da lua. Na segunda, uma gravidez mortal e visivelmente degradante de Bella e um parto com estética de horror. Continue lendo …

Site IG:
E além de uma história de lobisomens, humanos e vampiros, a trama mostra ser, também, um drama universal. Todas as encanações com o próprio corpo, o amadurecimento às vezes doloroso, a necessidade de aceitação e o amor idealizado, situações obrigatórias a todo jovem, são representadas com ênfase em “Amanhecer – Parte 1”. Continue lendo …

Site E!
Há sequências de sonhos, alucinações, close-up das veias dos vampiros cristalizando dentro do corpo, visão dos lobisomens, gritos de Bella Swan, muitos corpos e com certeza mais sangue do que os outros três filmes juntos. Edward e os outros vampiros começam a usar seus poderes de forma mais frívola, e os lobos apresentam uma ameaça pela primeira vez. Continue lendo …