O diretor de Lua Nova, Chris Weitz, fala sobre como tiveram que lidar com a ausência de Robert no segundo filme da Saga:

(…) A noção que você tem da presença de alguém é o que está retratado. Você vai ver bastante Rob no filme, mas é subjetivo, através dos olhos de Bella. Também em sonhos que ela tem com ele. Isso balenceia com muito Rob e pouco Rob.

Clique aqui para ler mais.

Adicionamos a galeria, scans da revista Evening Standart do ano de 2007, época em que Robert estava gravando Little Ashes.

O site The Improper tem um artigo no qual compara o sucesso de Rob com os ídolos James Dean e Marlon Brando:

Rob tem um bom visual e o filme, sobre amor eterno e adolescente, está contundentemente parecido com os dois monumentais ídolos adolescentes das gerações anteriores – James Dean e Marlon Brando – que estrelaram filmes parecidos. Cada geração, tem um ator que captura a mente de seus contemporâneos.

Clique aqui para ler mais.