Josh Horowitz conversou com Bill Condon durante a Comic Con 2011, e durante a entrevista o diretor dos dois últimos filmes da Saga falou sobre as tão comentadas cenas de sexo do primeiro filme, sobre a censura do mesmo ser de 13 anos e sobre Robert Pattinson.

As pessoas estão comentando sobre a cena de sexo, como você capturou as cenas de um modo que mostrasse o suficiente sem ir longe demais? Foi mais estranho para você ou para eles?
É provavelmente mais estranho para eles, mas eles estavam tão confortáveis que deu certo. Foi um tanto divertido. Essas coisas geralmente são um pouco estranhas, ter que ser técnico em certos aspectos, mas eles conseguiram colocar isso de lado e fazer o momento mais real.

Esse filme será de censura 13 anos. Você já está no ramo há mais tempo e você sabe o que deve mostrar ou você está tentando ir até o limite em se tratando de todos os aspectos do filme?
Nem tanto. Exceto por saber que você não terá nudez explícita, eu acho que a mensagem foi passada da maneira mais poderosa possível e vamos ver o que acontece.

Existe um ponto alto, na sua opinião?
Existem vários, mas o Rob realmente se torna um adulto. No início é aquela coisa de você ser super sortudo por encontrar uma pessoa que consegue te ver por quem você é e que ainda te aceite, e te permita ir além de onde você esteve, e é isso que o Rob faz nesse filme. Ele põe de lado o automatismo doEdward e se torna um homem. Então no final, quando Bella está dando a luz e está morta, e ele a traz de volta, há uma coisa ali em que a câmera captura durante um longo momento onde ele está fazendo tudo que pode para fazê-la retornar a vida e implorando para ela voltar. É muito poderoso.

Transcrição: Josi Teixeira