Vários críticos internacionais se manifestaram a respeito da estreia de Amanhecer – Parte 1 nos cinemas. Então confiram a seguir um artigo publicado pelo Hollywood Reporter sobre o assunto:

“Grandes coisas acontecem neste penúltimo Crepúsculo: Bella e Edward se casam, ela engravida durante a sua lua de mel brasileira e quase perece depois de dar a luz, e finalmente, depois de quatro filmes e uns 490 minutos de filme representando o desejo latente e uma contenção sobre-humana, ela acorda com os olhos vermelhos de um vampiro. (Spoiler? Dificilmente.), “disse Todd McCarthy, repórter do The Hollywood. Embora acrescente: “Mas tão pouco ocorre entre esses eventos momentosos de Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1 que você pode ouvir praticamente cada segundo passando enquanto aguarda o retorno.”

“Quando a decisão de partir Harry Potter e as Relíquias da Morte em dois filmes foi tomada para trazer a série de sucesso ao fim, havia uma conversa sobre os motivos cínicos e mercenários ao leite tanto quanto muitos dólares eram possíveis fora da franquia. Uma vez que os filmes saíram, no entanto, a conversa parou de forma tão enfática que a narrativa maciça do incidente justifica o longo período. Com base em Amanhecer – Parte 1, porém, o mesmo não se pode dizer desta série, que se sente tão inchada e anêmica como Bella se torna durante a gravidez. O filme é como um bolo de caranguejo com três ou quatro pedaços de caranguejo cercado por um monte de recheio sem graça, mas muitos não podem dizer a diferença ou não se importam, que será em grande parte verdade para seu público cativo.”

Leia o artigo na íntegra aqui.